Na última segunda-feira, 27/8, no Palácio Piratini em Porto Alegre, RS, a Eletrosul e as chinesas Shanghai Electric e Zhejiang Energy formalizaram a criação da sociedade de propósito específico (SPE) SZE Transmissora de Energia Elétrica S.A, que vai construir e operar 1,9 mil quilômetros de linhas de transmissão no Rio Grande do Sul.

Li Xiaoming ( ao centro), executivo da Shanghai Electric, recebe documentos sobre constituição empresa responsável pela obra.
Crédito: Félix Zucco / Agencia RBS

O grupo chinês estreia sua atuação no Brasil pelo RS e quer investir em geração de energia começando pelo RS.Com aporte total de R$ 3,9 bilhões, abre espaço para investimentos sete vezes maiores nos próximos anos.
O conjunto de obras, que deve ser entregue em 2022, amplia em 4,8 mil megawatts (MW) a capacidade de o Estado escoar energia. Com isso, pode viabilizar projetos de usinas que estão engavetados por falta de conexão ao Sistema Integrado Nacional (SIN).
Na terça-feira,29/08, na Aneel, em Brasília, foi formalizada a solicitação para a transferência da concessão do pacote de obras da Eletrosul para a SPE. A partir da anuência da agência, são 48 meses para o início da operação comercial das linhas. Existe a intenção, porém, de antecipar alguns sublotes para até 36 meses.
O gerente de planejamento energético da Secretaria de Minas e Energia do RS, Eberson Silveira, calcula que, com as linhas, o Estado ganha, em tese, o potencial de destravar projetos de geração de capacidade semelhante.
Ao custo médio de R$ 6 milhões por MW, poderia chegar a R$ 28,8 bilhões em usinas eólicas, hidrelétricas e térmicas. Para isso, ainda é preciso que passem por futuros leilões da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
De acordo com a pasta, empreendimentos de 2,7 mil MW no Estado acabaram inabilitados em processos da agência nos últimos anos pela falta de estrutura para transportar a geração.


Fonte Original: Zero Hora-RBS
A notícia completa pode ser acessada em:

https://gauchazh.clicrbs.com.br/economia/noticia/2018/08/linhas-de-transmissao-criam-espaco-para-investimentos-de-ate-r-28-bilhoes-em-usinas-no-rio-grande-do-sul-cjlct58vq04rt01qkelmv667e.html

 
 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *