RD é uma abreviação para Resposta à Demanda. O programa oficial, inspirado no Demand Response (DR), muito exitoso nos países desenvolvidos, não decolou no Brasil.

Apresento uma alternativa (DEX – Demand Exchange) que desenvolvi. É conceitualmente mais simples de operacionalizar. Seria oferecida ao mercado por cada distribuidora de energia elétrica para os seus clientes de média e alta tensão na sua área de concessão.

Clientes que apresentam demanda contratada ociosa poderiam (voluntariamente) “postá-la” no site da distribuidora. Assim aqueles clientes que desejassem aumentar sua demanda contratada poderiam captura-la. Neste modelo, trata-se de um “jogo” em que a soma das demandas contratadas permanece constante!

É um verdadeiro ganha-ganha:

  • A distribuidora não precisa investir no aumento da sua capacidade pois disponibiliza uma ferramenta que permite a “troca” de posições de demanda
  • O cliente que reduz a demanda passa a pagar menos em sua conta mensal. O que aumenta tem a facilidade de faze-lo de pronto!
  • A distribuidora mantem seu faturamento por conta da demanda inalterado
  • A distribuidora aumenta o seu fator de carga pois uma demanda ociosa ao ser transferida para outro cliente, passa a gerar um aumento de faturamento
  • Os investimentos evitados são de centenas de milhões de dólares por ano considerado o mercado potencial brasileiro

Para quem desejar transformar esta ideia em negócio, seja uma distribuidora ou um empreendedor, estou à disposição para montar a estratégia e a operacionalidade: rafael.herzberg@gmail.com e celular/WhatsApp 11 99986 5563.


An alternative to the Brazilian DR program

The official program was inspired by very successful DR in developed countries.

But… did not take off in Brazil.

Here is an alternative (DEX – Demand Exchange) that I developed. It is conceptually simpler to operationalize. It would be offered to the market by each electric power  distributor for its medium and high voltage customers in its concession area.

Customers who have an idle contractual demand could (voluntarily) “post” it on the designated DEX distributor’s website. So those customers who wish to increase their contracted demand could capture it.

In this model, it is a “zero sum game” in which the sum of the contracted demands remains constant! It is a real win-win:

  • The distributor does not need to invest in increasing its capacity because it provides a tool that allows the “exchange” of demand “differences”
  • The customer who reduces the demand starts to pay less in his monthly account.
  • The distributor maintains its kW sales constant due to unchanged total contracted demand
  • The distributor increases its load factor because an idle demand when transferred to another customer, starts to generate an increase of energy sales
  • The avoided investments (infrastructure related) are hundreds of millions of dollars per year considering the Brazilian potential market

For those who wish to turn this idea into a business, whether it is a distributor or an entrepreneur, I am at your disposal to help setting up a strategy and a plan to make it happen. rafael.herzberg@gmail.com & mobile/WhatsApp 55 11 99986 5563.


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *