Recentemente o CEO do Uber, Dara Khosrowshahi revelou que, no futuro, a empresa se concentrará em fornecer bicicletas e scooters elétricos aos seus clientes, no ligar de carros para viagens curtas.

O Uber entende que sua decisão pode afetar os lucros, mas falando ao Financial Times,  o CEO  destacou que as bicicletas e as scooters são mais adequadas para viagens nos centros das cidades.

E os investimentos do Uber já começaram, em abril deste ano, a empresa comunicou ao mercado que estava comprando uma startup de aluguel de bicicletas elétricas de São Francisco, agora operando em oito cidades dos Estados Unidos, e em breve realizará seu primeiro lançamento no exterior na capital alemã, Berlim.

No mês passado, a Uber juntou-se a uma rodada de financiamento de capital de risco no valor de US $ 335 milhões para negócios de compartilhamento de bicicletas e scooters elétricos, a Lime, que opera em cerca de 50 cidades nos Estados Unidos e em vários locais da Europa, incluindo Paris e Zurique.

Dara Khosrowshahi, que prevê que as pessoas usarão cada vez mais bicicletas e scooters para viagens curtas e urbanas, disse: “Durante a hora do rush, é muito ineficiente para uma tonelada de metal levar 10 pessoas para uma pessoa”.

“A curto prazo, financeiramente, talvez não seja uma vitória para nós, mas estrategicamente a longo prazo achamos que é exatamente para onde queremos ir.”

Segundo Khosrowshahi, apesar da receita da Uber por viagem ser menor em uma bicicleta ou scooter do que seria em um carro, ele aposta que o maior número de viagens compensaria o valor menor da viagem

Ele também ressaltou: “Estamos dispostos a negociar a economia por unidade de curto prazo para um maior engajamento de longo prazo”.

Enquanto isso, os motoristas poderiam ganhar mais do que atualmente, concentrando-se em viagens mais longas.

Outro ponto que a Uber deve considerar, seria o custo reduzido  e necessidade de manutenção das bicicletas e scooters frente ao dos carros.

A estratégia do Uber está em linha com o que tem se observado nas grandes cidades, inclusive em São Paulo, onde iniciativas para o compartilhamento de bicicletas, patinetes e em breve scooters elétricos, estão expansão.

Fonte: ROAD.CC


 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *