Tarifa Média da Eletropaulo será reajustada em 15,84%

A Aneel aprovou hoje (03/07) o reajuste tarifário da Eletropaulo Metropolitana. A empresa atende 7,1 milhão de unidades consumidoras em 24 municípios da região metropolitana de São Paulo, inclusive a capital e tem faturamento anual de R$ 13,9 bilhões. O reajuste entrará em vigor a partir de amanhã (4/7). As tarifas da Eletropaulo vão aumentar em média 15,84%.

O efeito médio do reajuste anual para os consumidores será de 17,67% no segmento de alta tensão e de 15,14% para os clientes atendidos em baixa tensão, que engloba as classes B1 (Residencial e subclasse residencial baixa renda); B2 (Rural: subclasses, como agropecuária, cooperativa de eletrificação rural, indústria rural, serviço público de irrigação rural); B3 (Industrial, comercial, serviços e outras atividades, poder público, serviço público e consumo próprio); e B4 (Iluminação pública).

A compra de energia foi o item que mais pesou no reajuste, com 6,63% de participação no índice final. Em segundo lugar ficaram custos financeiros de 5,93% que serão pagos pelo consumidor nos próximos 12 meses, e encargos setoriais, com 2,58%.  Despesas com transmissão  foram reduzidas em 0,58%.

Segundo a Aneel, sem o repasse de recursos das bandeiras tarifárias para a cobertura da variação do custo da energia, o reajuste da concessionaria poderia ter sido 7,12% maior.

Qual o impacto na inflação?

Relevância | A tarifa de energia elétrica é um dos componentes de custo presentes no cálculo do IPCA. O peso da tarifa de energia elétrica B1 no IPCA é de 3,559%, sendo que a Eletropaulo tem a participação mais relevante (0,927%),

Projeção Pontoon-e | A Pontoon-e projetava reajuste de 14,86% para a tarifa B1 da Eletropaulo e impacto da energia elétrica no IPCA de 2018 de 0,54%. Como vemos, o número publicado hoje pela Aneel embora tenha vindo ligeiramente acima das nossas estimativas, este não chegou a impactar nossa estimativa para o IPCA de 2018 que permanece em 0,54%.

Pontoon-e | Inflação: Tarifa Energia vs. IPCAFonte: Pontoon-e

Lembramos que esta estimativa não contempla a adoção da Bandeira Tarifária Vermelha 2 definida para os meses de junho e julho pela Aneel.

A bandeira vermelha 2 implica em um reajuste automático de R$50/MWh na tarifa paga pelos consumidores em todo o Brasil, resultando em um reajuste adicional de ~9,9% (Tarifa Média B1 Brasil de R$506/MWh).

Fundamentados em nossa nova curva de preços publicada no último dia 02 de julho, a Pontoon-e estima que a Aneel manterá a Bandeira Vermelha 2 até o mês de novembro, portanto seis meses, o que poderá gerar números mais altos para o IPCA em 2018.

Entendemos que as projeções do mercado para o IPCA em 2018 ainda não contemplam este cenário de reajustes elevados, o que poderá induzir o mercado a rever as projeções de inflação e curva de juros..

Pontoon-e | Projeção Bandeira Tarifária Fonte: Pontoon-e


Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.