As notícias desta semana dão conta de que foi resolvido conceder um subsídio à energia solar no valor de R$ 56 Bilhões.

Proponho considerar duas abordagens. Uma relativa à validade de se alocar este tamanho de recursos para privilegiar uma fonte de energia. Outra quanto ao mérito específico da questão.

O subsídio sairá das tarifas, que todos pagam, inclusive aqueles que não contratam energia solar. Esta é uma distorção pois obriga uma “adesão”.

O mérito do privilégio esbarra nos custos. A energia solar sem subsidio é mais cara (considerando todos os custos evolvidos na vida útil) que as alternativas existentes 100% made in Brazil.

Claro para os ofertantes e para aqueles que decidirem contratar solar o subsidio ajuda nos negócios. Mas são os “outros” que estão pagando.

Resumo da ópera: a energia elétrica brasileira permanecerá a mais cara entre os BRICS.


Brazil: does solar subsidy make sense?

This week’s news reports that it was decided to grant a solar power subsidy of almost USD 10 Billion.

I propose to consider two approaches. A relative to the validity of allocating this size of resources to privilege a power source. Another as to the specific merit of the question.

The subsidy will come from the tariffs, which everyone pays, including those that do not contract solar energy.

The privilege bumps in cost merit. Solar energy with no subsidizes is more expensive (considering all lifetime costs) than existing 100% made in Brazil alternatives.

Of course for the suppliers and for those who decide to contract solar the subsidies is only but great! But not for all “others”(the vast majority of the Brazilian people).

Bottom line: Brazilian electricity will remain the most expensive among the BRICS.(Brazil, Russia, China, India and South Africa).

 


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *