A fabricante japonesa de módulos, que tem atuado no desenvolvimento de células fotovoltáicas, conseguiu estabelecer um novo recorde de eficiência energética de células de filme fino CIS.

Trabalhando em conjunto coma Energy and Industrial Technology Development Organization do Japão, conseguiu obter 23,35% de conversão em uma célula de 1 cm². este registro O registro foi confirmado pelo Instituto Nacional Japonês de Ciência e Tecnologia Industrial Avançada.

A Solar Frontier estabeleceu um novo recorde para a eficiência de células solares de filmes finos, em 23,35% – representando uma melhoria de 0,4% em seu próprio recorde de 22,9%, estabelecido no final de 2017. Os resultados foram verificados independentemente pelo Instituto Nacional de Ciência Industrial Avançada do Japão. e Tecnologia.

De acordo com a Solar Frontier, a melhor performance foi conseguida com melhorias de engenharia e com um melhor tratamento de superfície do absorvedor, resultando num novo benchmark.

O resultado foi alcançado em uma célula de apenas 1 cm², mas a Solar Frontier diz que fará uso da tecnologia “para alcançar a redução de custos através do aumento da capacidade de produção de seus módulos de filme fino CIS, enquanto também fornece aos clientes produtos amigáveis ​​e altamente econômicos”.

Depois de enfrentar a crise solar no Japão e a forte concorrência nos mercados internacionais – a Solar Frontier registrou um prejuízo operacional de US$ 73 milhões em 2017 – a empresa deve se concentrar mais no segmento residencial, que no Japão deverá ter um crescimento significativo após a 2020 introdução de uma política de ‘edifícios de energia zero’.

A tecnologia de filmes finos CIS / CIGS está apresentando um grande crescimento, com várias novas fábricas importantes em funcionamento, principalmente na China, e uma dos fatores que impulsionam esta tecnologia é seu potencial para uso em aplicações fotovoltaicas integradas em edifícios, à medida que mais e mais mercados planejam introduzir padrões de energia para novas estruturas.

Em outubro, a controladora da Solar Frontier, Showa Shell Sekiyu, finalizou uma fusão com a produtora de petróleo Idemitsu Kosan Ltd. As ações da Showa serão retiradas da bolsa a partir de 1º de abril, e a nova companhia integrada manterá o nome Idemitsu.

Fonte:  PV Magazine, Mark Hutchins


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *