Está mais do que em tempo de mudar.

Em vez de o regulador interferir em todas as atividades do setor elétrico, da produção, transmissão, distribuição até o consumo, é chegada a hora de os orgãos oficiais se dedicarem a produzir tão somente sinais de qualidade e independentes dos custos do setor elétrico. O resto decorre por conta própria da iniciativa de todos os envolvidos na cadeia de valor.

Assim os “stakeholders” tomarão suas próprias iniciativas buscando o alcance a manutenção de uma posição competitiva na contratação e uso da energia. Não há a menor necessidade de que sejamos tutelados, assim como acontece hoje em dia, com o agravo de que temos um modelo fora de paridade competitiva.

Se os sinais de custos são altos haverá automaticamente interesse em eficiência energética, deslocamento de consumo para os horários mais baratos, implantação de geração local e a lista vai longe.

Se os sinais de custos são baixos, a tendencia será de fechar contratos para entrega futura aproveitando a oportunidade estabelecida.

É o momento de se desvincular do dirigismo caro, ineficiente e enviesado por interesses que florescem nos corredores escuros dos organismos oficiais.


Simplicity and efficiency: price signals

It is high time for a change in Brazil.

Instead of the power regulator interfering in all the activities of the electric sector, from production, transmission, distribution to consumption, the time has come for official bodies to dedicate themselves to onlçy producing power cost signals. Otherwise it is for the private initiative to decide what’s best.

Thus, the stakeholders will take their own initiatives to achieve the maintenance of a competitive position in the power contracting and the efficient use of energy. There is no need for us to be “protected”, as it is nowadays, with the annoyance that we have a model out of competitive parity.

If the cost signals are high there will automatically be an interest in energy efficiency, shifting consumption to the cheaper times of the day, deploying local generation and the list goes a long way.

If the cost signals are low, the trend will be to close contracts for future delivery by taking advantage of the established opportunity.

It is time to disengage from expensive, inefficient and biased management by interests that flourish in the dark corridors of the Brazilian official entities.


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.