O Senado Federal rejeita projeto de lei que poderia solucionar os débitos bilionários das geradoras relacionados ao GSF e possibilitar a privatização das distribuidoras da Eletrobrás.

Por 34 votos contrários à matéria, 18 favoráveis e 1 abstenção, o plenário do Senado rejeitou o Projeto de Lei da Câmara 77/18, que tramitava em regime de urgência e entrou na pauta de votação nesta terça feira, 16.10.18.

Tendo sido rejeitado, o projeto de lei será arquivado, mas poderá ser reapresentado na próxima legislatura, em 2019.

O presidente da república a ser eleito no próximo dia 28.10 inicia seu mandato com a missão de resolver o imbróglio da dívida bilionária dos geradores no mercado livre, além de equacionar a questão das distribuidoras da Eletrobrás que encontram-se no limbo, pois sem contratos de concessão foram devolvidas para a União.


Compartilhe:
Ana Amélia de Conti Gomes
Ana Amélia de Conti Gomes é economista, formada na Universidade Federal de Minas Gerais, e mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina. Possui MBA pela Fundação Dom Cabral e post-MBA concedido pelas instituições americanas: University of the North Carolina e Northwestern University Kellog School of Management. Trabalhou por 10 anos na Companhia Energética de Minas Gerais – CEMIG, na área de planejamento econômico-financeiro. Além de finanças, na AES SUL e ENRON/SCGAS liderou a área de tarifas de energia elétrica e gás natural, respectivamente. Mais tarde, na DUKE ENERGY, somou experiências de liderança em várias áreas tais como desenvolvimento de negócios, regulação setorial, comunicação, sustentabilidade e relações governamentais, chegando a liderar a equipe de relações institucionais de toda a América Latina. Atualmente, é sócia e diretora executiva da Comercializa Energia Ltda.
http://www.comercializaenergia.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *