Em virtude das manchas de óleo na região do Baixo São Francisco, a Sala de Acompanhamento da Operação do Sistema Hídrico do Rio São Francisco terá uma reunião extraordinária nesta sexta-feira, 11 de outubro, a partir das 14h, em Brasília. Nesse encontro, na sede da Agência Nacional de Águas (ANA) e por vídeo conferência, será debatida a situação na foz do rio e possível atuação por meio da operação dos reservatórios da bacia hidrográfica.

Após a reunião, que é aberta aos participantes da Sala, será divulgado comunicado à imprensa.

A ANA coordena as reuniões da Sala de Acompanhamento da Operação do Sistema Hídrico do Rio São Francisco, que contam com a participação de uma série de instituições, como: Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Ministério de Minas e Energia (MME), Ministério do Meio Ambiente (MMA), Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), Marinha do Brasil, Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF), Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba, dentre outros participantes.

Neste encontro representantes de Alagoas e Sergipe apresentarão a situação de momento na região da foz do São Francisco atingida pela mancha de óleo, além das medidas que estão sendo tomadas para minimizar os impactos constatados no Baixo São Francisco.

 Rio São Francisco

O rio São Francisco nasce na Serra da Canastra (MG) e chega à sua foz, no Oceano Atlântico, entre Alagoas e Sergipe, percorrendo cerca de 2.800km, passando por Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. O Velho Chico é o rio 100% nacional com maior extensão. A bacia drena territórios de 503 municípios e engloba parte do Semiárido, que corresponde a aproximadamente 58% desta bacia hidrográfica, que está dividida em quatro unidades: Alto, Médio, Submédio e Baixo São Francisco.


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *