Resumo do Dia

O pregão da BBCE dessa terça-feira, 04/09, voltou a apresentar crescimento no volume de negócios (624 MW médios), com uma queda no preço dos contratos de energia negociados. O Índice Pontoon-e de Energia, composto pelos oito contratos acompanhados pela Pontoon-e na BBCE, registrou queda de -2,7% (média ponderada), puxados principalmente pelos contratos para entrega no 1º Sem/19 (-5,6%), 4º Tri/18 (-4,9%) e em Nov/18 (-3,0%). Mais uma vez, os contratos mais negociados do dia foram os contratos para entrega em Out/18 (299,8 MW médios), responsáveis por 48,0% do volume total dos contratos acompanhados na BBCE.

A queda de preços ainda reflete os fatores que levaram à redução do PLD na semana passada, quais sejam, a previsão de afluências mais otimistas no Sul passada, e a a queda de aproximadamente 1.150 MW médios na expectativa para o período de 2018 a 2022. Esses fatores contribuíram para que o mercado assumisse uma posição mais conservadora em relação aos preços dos contratos para Out/18, Nov/18, e mais longo prazo, apesar de ainda manter preços elevados para Set/18, refletindo a escassez de mais curto prazo.

Pontoon-e | Variação do Índice Pontoon-e de Energia (Var. %) 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

O volume registrado nessa terça-feira foi 7,7% maior do que o volume do pregão anterior, a segunda-feira (03/09), quando foram negociados 579,3 MW médios. Esses volumes são bem superiores à média de volumes negociados durante o mês de agosto (352,6 MW médios), que por sua vez também ficou significativamente acima da média negociada nos meses anteriores, refletindo a tendência positiva de ampliação dos negócios na BBCE, e a busca de alternativas dos agentes no atual cenário de elevada escassez busca elevados. O indicador de volume médiodos últimos cinco “pregões” voltou a atingir um volume recorde (706,8 MW médios), ainda impactado pela marca de 1 GW médio negociados na quinta-feira da semana passada (1.021,1 MW médios).

Pontoon-e | Volume Negociado na BBCE dos Oito Contratos (MW Médios) 
Fonte: Pontoon-e e BBCE  

As maiores quedas de preços registrados ao final do dia foram os contratos para entrega de energia no 1º Sem/19 (-5,6%), 4º Tri/18 (-4,9%) e em Nov/18 (-3,0%) e Dez/18 (-1,2%), que encerraram essa terça-feira cotados a R$184/MWh (-R$11/MWh), R$308/MWh (-R$16/MWh), R$312,25/MWh (-R$9,75/MWh) e R$234,10/MWh (-R$2,90/MWh), respectivamente.

Entre os produtos negociados na BBE e acompanhados pela Pontoon-e, assim como tem sido observado ao longo das últimas semanas, mais uma vez o maior volume de negócios ocorreu com o contrato de Out/18, que atingiu 299,8 MW médios (267,7 MW médios na segunda-feira 03/09), sendo responsável por 48,0% do volume total.

O contrato de Set/18 foi o único que chegou registrou preços ligeiramente mais elevados (+0,3%) ao final do pregão, cotado a R$457,50/MWh (+R$1,5/MWh), enquanto o contrato com maior volume de negócios, Out/18, manteve estável a cotação de preço a R$370,0/MWh.

Os contratos para entrega no 2º Tri/19 não registraram negócios.

Novo Índice Pontoon-e de Energia | Em linha com a tendência dos três pregões anteriores, o Índice voltou a registrar uma queda (-0,9%) nessa terça-feira, 04/09, refletindo os negócios realizado com os contratos acompanhados pela Pontoon-e referentes ao submercado SE/CO, Set/18, Out/18, Nov/18, Dez/18, 4º Tri/18, 1º Tri/19, 2º Tri/19 e 1º Sem/19. Apesar de cinco dos oito contrados terem registrado quedas de preço, a pequena variação do índice reflete a estabilidade do preço do contrato mais líquido (Out/18) e a ligeira elevação de preço do terceiro contrato mais líquido, para entrega em Set/18.

BBCE | Preço dos Contratos de Energia SE/CO (R$/MWh) 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

Comportamento da ENA | O mês de agosto deve encerrar com afluência próxima de 69% da média histórica no SIN (Sistema Interligado Nacional). As estimativas do ONS para o mês de setembro apontam para uma elevação de ~10 p.p. na ENA (Energia Natural Afluente) do SIN (79%). Para a 1ª semana operativa de setembro o PMO sinaliza as seguintes ENAs: SE (78%), S (77%), NE (43%) e N (84%). Já as estimativas de ENA para o mês de setembro sinalizadas neste PMO são as seguintes: SE (79%), S (90%), NE (44%) e N (75%).

PMO (Setembro – 01 a 07/09) | Energia Natural Afluente (%MLT)  
 
Fonte: ONS

Armazenamento | Os reservatórios do submercado SE/CO registraram o nível de 27,5% da sua capacidade, uma queda de -0,3 p.p. com relação ao dia anterior, o que indica uma aceleração do ritmo de deplecionamento. O PMO da 1ª semana (01 a 07/09) projetou para o final do mês (21,7% em 30/09). Isso indica que a previsão vai ser atingida se for mantido um ritmo de deplecionamento de ~0,21 p.p. por dia, em linha com a média observada ao longo do mês de agosto.

PMO (Setembro – 01 a 07/09) | Nível dos Reservatórios no dia 30/09 (%) 
Fonte: ONS

Abaixo apresentamos os gráficos onde acompanhamos a relação entre preço da energia e deplecionameto dos reservatório para os contratos para entrega de energia em Set/18 e Out/18.

Pontoon-e | Preço do Contrato Set/18 vs. Deplecionamento Diário (SE/CO)               Fonte: Pontoon-e, BBCE e ONS

Pontoon-e | Preço do Contrato Out/18 vs. Deplecionamento Diário (SE/CO)

Fonte: Pontoon-e, BBCE e ONS

Vai Chover?

A análise dos mapas de previsão de precipitação para o período de 04 a 13 de setembro efetuados pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos/Instituto Nacional de Pesquisas Espacias (INPE/CPTEC) e previstas a partir do modelo de previsão ETA para esse período 10 dias indicaram, entre 03 a 04 de setembro, o avanço de uma nova frente fria associada a um sistema de baixa pressão pelas regiões Sul e Sudeste ocasionando chuva fraca com períodos de moderada nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai, Iguaçu, Paranapanema e no trecho incremental a UHE Itaipu.

Mapa de Chuva: GEFS & INPE / CPTEC (04 a 13/Setembro)

Em comparação com os valores estimados para a semana em curso, prevê-se para a próxima semana operativa, recessão nas afluências do subsistema Sudeste, aumento nas afluências do subsistema Sul e estabilidade nas afluências dos subsistemas Nordeste e Norte.

A previsão mensal para agosto indica a ocorrência de afluências abaixo da média histórica para todos os subsistemas.

Liquidez BBCE

A maior parte da liquidez nas negociações registradas na BBCE permanece concentrada nos contratos para Set/18, Out/18, e Nov/1, responsáveis por 91,6% dos negócios dessa terça-feira (04/09), uma concentração acima da registrada no pregão do dia anterior (86,6%). Alguns contratos para o próximo ano já começam a ganhar alguma liquidez, incluindo o contrato referente ao 1º Sem/19, negociado nos últimos dois pregões e recentemente incluído na relação dos contratos acompanhados pela Pontoon-e na BBCE e que compõe o Índice Pontoon-e de Energia. 

Como ocorreu em todos os pregões das últimas duas semanas de agosto, o contrato de Out/18 voltou a ser o grande destaque, contabilizando 299,8 MW médios, sendo responsável por 48,0% do volume negociado na BBCE. Apesar do aumento do volume negociado e da participação no total de negócios do pregão, o volume negociado desse contrato para entrega em Out/18 ainda está abaixo da elevada média diária da semana anterior (334,2 MW médios).

O contrato para Nov/18 mais uma vez aparece como o segundo contrato mais negociado na BBCE, com 170,2 MW médios (181,3 MW médios no dia 03/09), o equivalente a 27,3% do total negociado. O contrato de Set/18 voltou a aparecer na terceira posição, com volume negociado de 101,8 MW médios (91,2 MW médios no dia anterior). Além destes, quatro outros dois contratos também registraram negócios: (i) Dez/18 (34,2 MW médios); (ii) 4º Tri/18 (11,0 MW médios), (iii) 1º Tri/19 (6,0 MW médios), e (iv) 1º Sem/19 (1,0 MW médio).

Os contratos para entrega no 2º Tri/19 não registraram negócios nessa terça-feira: .

BBCE | Volume Transacionado no dia 04/09 (MW Médios) 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

Preços, Assimetrias & Trades

Backdrop | O mercado iniciou o mês de setembro com a sinalização de queda do PLD – após um longo período de PLD no “teto” – em razão do corte efetuado na carga estimada (2018-22), como também na expectativa de melhora da afluência no submercado Sul, impactando positivamente os preços do submercado Sudeste. Os mapas indicam que a chuva moderada no Sul (registrada entre os dias 03 e 04 de abril), deve ser seguida por um período mais seco, o que pode contribuir para manter os preços mais estáveis no curto prazo. Continuamos a ver opções limitadas de trade neste momento, principalmente nos contratos mais curtos (Set/18).

Pontoon-e | Evolução dos Preços (R$/MWh)

Fonte: Pontoon-e, BBCE

Fatores de Risco |  Embora os preços elevados inibam a contratação de energia pelos consumidores, o que poderia afetar a liquidez do mercado, a manutenção de preços elevados por um período relativamente longo, combinado com a ausência de indicadores que apontem para a possibilidade de reversão deste cenário de afluência recessiva no curto prazo, podem contribuir para um aumento no volume de negócios.

De fato, ao longo do mês de agosto foi observado um aumento expressivo da liquidez na BBCE – que passou de 217,0 MW médios (semana de 06 a 10/08), para 345,8 MW médios (semana de 13 a 17/08), para 276,8 MW médios (20 a 24/08), e finalmente encerrou o mês com uma média semanal de 645,7 MW médios (27 a 31/08) -, o que deve implicar em um aumento significativo no custo médio de “carregamento” dos agentes, elevando o risco de perdas pesadas no caso de uma eventual e acentuada queda nos preços. 

Opções de Trade | Definitivamente o mercado encontra-se assimétrico, com raras opções de trade com risco/retorno adequados. Vemos os contratos para Set/18 e Dez/18 já bem precificados e, portanto, sem “upside” algum, conforme pode ser observado na tabela de dispersão de preços abaixo. No momento não há nenhum call óbvio (“Screaming BUY”), mas ainda há algum espaço para ganho nos contratos de Out/18 e Nov/18. Com base na curva de preços futuros projetado pela Pontoon-e e publicado no último dia 20/08 (https://pontoon-e.com/nova-curva-de-precos-pontoon-e-20-08/) estes contratos apresentam os seguintes lucros potenciais: (i) Nov/18: +R$77/MWh; e (ii) Out/18: +R$66/MWh.

Quanto aos contratos mais longos (2019), embora estes estejam atualmente em linha com as nossas projeções, temos percepções bem distintas quanto à tendência para os preços. No contrato para o 1º Tri/19, vemos como maior probabilidade um viés de baixa, já para os contratos para o 2º Tri/19 e 1º Sem/19 viés de alta.

Pontoon-e | Cotação BBCE vs. Projeções Pontoon-e (R$/MWh) 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

Dispersão Preços: Pontoon-e vs. BBCE no dia 04/09 (R$/MWh)

Fonte: Pontoon-e


Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *