Resumo do Dia

Confirmando o viés de baixa em que mergulhou o mercado nos últimos dias, a BBCE iniciou o mês de outubro registrando forte queda com forte queda e razoável volume de negócios, que totalizou 472,7 MW médios (475,0 MW médios no dia 28/09). O Índice Pontoon-e de Energia, composto pelos oito contratos acompanhados pela Pontoon-e na BBCE, afundou -13,2% (média ponderada), com o índice atingindo 97,5 pontos. Esta forte queda foi impulsionada pelos contratos de Nov/18 (-17,6%), Dez/18 (-11,3%), 4º Tri/18 (-10,9%) e Out/18 (-7,9%). O contrato de Nov/18 foi o mais negociado do dia com 219,4 MW médios, ou 46,4% do volume total negociado.

Assim como observamos na última sexta-feira (28/08), a queda desta segunda-feira também não chega a surpreender. A proximidade do período úmido eleva a percepção de risco dos agentes – principalmente em “carregar” posições compradas -, resultando em movimentos de entrada e saída de posições mais agudos, o que se traduz em maior volatilidade nos preços. Este cenário tende a se acentuar ainda mais nos próximos meses (Nov. e Dez.), o que  deverá demandar ajustes tanto na estratégia tanto dos “traders”, quanto dos consumidores, que deveriam realocar sua contratação de energia para períodos em que a volatilidade nos preços é menor.

A Pontoon-e atualizou no dia 01/10 sua curva de preços futuros para o período compreendido entre outubro e julho de 2019 para o submercado SE/CO. Baseados nesta nova curva de preços, vemos no momento duas boas opções de “long” (compra): (i) Nov/18: Lucro Potencial de R$32/MWh; e (ii) Dez/18: Lucro Potencial de R$16/MWh).

Pontoon-e | Variação do Índice Pontoon-e de Energia (Var. %) 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

Pontoon-e | Evolução do Índice Pontoon-e de Energia (Pts.) 
 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

O volume de negócios permaneceu abaixo da faixa dos 500 MW médios pelo segundo dia consecutivo totalizando nesta segunda-feira 472,7 MW médios (475,0 MW médios), ficando abaixo tanto da média dos últimos cinco dias (581,0 MW médios). Esta redução na liquidez pode estar fundamentada na percepção dos agentes de que os preços já estão ajustados ao cenário de elevação da afluência sinalizada nos mapas, o que limita movimentos “direcionais” (de compra ou venda) mais agressivos.

A liquidez continua concentrada nos contratos de Out/18, Nov/18 e Dez/18 (M, M+1 e M+2), 97,0% do total negociado nesta segunda-feira, porém nos quatro últimos “pregões” observamos crescimento no volume do contrato para entrega no 4º Tri/18.

Pontoon-e | Volume Negociado na BBCE dos Oito Contratos (MW Médios) 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

Dos oitos contratos negociados na BBCE e acompanhados pela Pontoon-e referentes ao submercado SE/CO (Out/18, Nov/18, Dez/18, Jan/19, 4º Tri/18, 1º Tri/19, 2º Tri/19 e 1º Sem/19) cinco contratos registraram negócios nesta segunda-feira (Out/18, Nov/18, Dez/18, 4º Tri/18 e 1º Tri/19).

Em mais um dia de “sell-off”, os contratos que se destacaram negativamente foram os para entrega em Nov/18 (-17,6%), Dez/18 (-11,3%), 4º Tri/18 (-10,9%) e Out/18 (-7,9%), que encerraram o dia cotados a R$216/MWh (-R$46/MWh), R$180/MWh (-R$23/MWh), R$236/MWh (-R$29/MWh) e R$311/MWh (-R$27/MWh).

O contrato para entrega no 1º Tri/19 também registrou queda (-3,4%), encerrando o dia 01/10 cotado a R$171/MWh (-R$6/MWh).

BBCE | Preço dos Contratos de Energia SE/CO (R$/MWh) 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

História do Dia

A Pontoon-e atualizou no dia 01/10 sua curva de preços futuros para o período compreendido entre outubro e julho de 2019 para o submercado SE/CO.

Para maiores detalhes acesso o relatório no link abaixo.

https://pontoon-e.com/nova-curva-de-precos-pontoon-e-01-10/

Principais Ajustes | Esta nova curva de preços para o submercado SE/CO (de Out/18 a Jul/19) já incorpora a antecipação da implantação do eletrodo de terra do 2º bipolo do Madeira, de novembro para fevereiro de 2019, permitindo maior escoamento da geração das usinas hidráulicas Santo Antônio e Jirau, bem como maior envio de energia do Norte para o Sudeste, como as novas condições de armazenamento iniciais. Ressaltamos que não efetuamos nenhum ajuste nas projeções de afluência para o período em análise.

Tendência Preços | As novas projeções apresentam redução em relação às estimativas publicadas no dia 19/09 (-3,2% em média). As projeções para os meses de outubro (-13,8%), Novembro (-4,7%) e fevereiro (-2,5%) foram as que apresentaram maior variação negativa, devido aos fatores acima mencionados. A redução de -1,7% observada nos preços projetados para os primeiros sete meses de 2019 (Jan-Jul) é reflexo direto dos ajustes anteriormente mencionados e do efeito cascata nas condições inicias de armazenamento.

Pontoon-e | Evolução da Curva de Preços (R$/MWh)
 
Fonte: Pontoon-e

Vai Chover?

A análise dos mapas de previsão de precipitação para o período de 02 a 11 de outubro efetuados pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos/Instituto Nacional de Pesquisas Espacias (INPE/CPTEC) e previstas a partir do modelo de previsão ETA para os próximos 10 dias indicam a  ocorrência de precipitação (de fraca a moderada) nas bacias dos rios Uruguai e Iguaçu ao longo da primeira semana de outubro, seguido de um período seco.

Entre os dias 07 e 08 de outubro os mapas indicam a proximidade de uma nova frente fria impactando as principais bacias do submercado Sul. Já entre os dias 10 e 11, uma nova frente fria deve manter as chuvas sobre a bacia Iguaçu, podendo atingir Itaipu.

Mapa de Chuva: GEFS & INPE / CPTEC (02 a 11 de Outubro)

Estimativa ONS ENA |A ENA esperada pelo ONS para a 1ª semana operativa aponta para uma queda expressiva na afluência no submercados SE (de 92% para 74%), S (de 88% para 50%) e NE (de 38% para 36%). Já para o submercado N o ONS estima ligeiro aumento da na ENA na 1ª semana: N (de 64% para 65%). A previsão para o mês de outubro continua de afluência recessiva na totalidade dos submercados, com a ENA muito abaixo da MLT (Média de Longo Termo): SE (78%), S (64%), NE (43%) e N (69%).

Estimativa Pontoon-e: ENA | Estes valores acima diferem ligeiramente da premissa de ENA para o mês de outubro utilizada pela Pontoon-e na projeção da sua curva de preços futuros para o submercado SE/CO. O Cenário Base considera ENA de 84% da MLT, enquanto que a ENA do Cenário Seco é 80% da MLT e a do Cenário Úmido é 88%.

PMO (Outubro – 29 a 05/10) | Energia Natural Afluente (%MLT) 
Fonte: ONS

Liquidez BBCE

O contrato de Nov/18 foi o destaque, contabilizando 219,4 MW médios (225,4 MW médios no dia anterior), sendo responsável por 46,4% do volume negociado na BBCE. Os contratos para Out/18 com 122,0 MW médios (135,8 MW médios no dia 28/09) e Dez/18 com 117,3 MW médios (111,8 MW médios) ficaram na segunda e terceira posição respectivamente. Juntos estes contratos responderam por 50,6% do total negociado. Além destes, dois outros contratos também foram negociados nesta segunda-feira: (i) 4º Tri/18 (5,0 MW médios); e (ii) 1º Tri/19 (9,0 MW médios).

BBCE | Volume Transacionado no dia 01/10 (MW Médios)
Fonte: Pontoon-e e BBCE

Preços, Assimetrias & Trades

Backdrop | A elevada volatilidade dos preços observada ao longo do mês de setembro é resultado direto da combinação entre (i) o baixo nível de previsibilidade hidrológica, em decorrência do atual período de transição entre estação seca e úmida, e do (ii) elevado e crescente nível de aversão ao risco dos agentes. Como resultado, variações não esperadas na ENA, reservatórios e ajustes na carga tendem a deflagrar sinais de alerta e, consequentemente, movimentos de venda mais agudos, o que de fato se verificou no início de setembro, seguido por movimentos de recompra. Este cenário deverá ganhar mais força nos meses de novembro e dezembro, o que poderá trazer volatilidade nas projeções de preços para estes meses e para os primeiros meses de 2019, o que  deverá demandar ajustes tanto na estratégia tanto dos “traders”, quanto dos consumidores, que deveriam realocar sua contratação de energia para períodos em que a volatilidade nos preços é menor.

Cenário 2019 | O baixo volume de negócios observado nos contratos mais longos, ou seja, para entrega a partir de 2019, é reflexo direto da incerteza em que está mergulhado o mercado atualmente, não apenas devido a atual fase de transição entre período úmido e seco, mas também devido a possibilidade de novas reduções na estimativa da carga, conforme observado recentemente na 2ª Revisão Quadrimestral. A demora na retomada da economia tende a se prolongar dependendo do resultado das eleições, uma vez que isto poderá afetar a confiança dos investidores e consequentemente atrasar planos de investimentos.

Fique de Olho | Os contratos para o 2º Tri/19 e 1º Sem/19 estão cotados na BBCE (última cotação) a R$181/MWh (2º Tri/19) e R$175/MWh (1º Sem/18). Embora seja cedo para termos uma ideia mais clara quanto ao que esperar da hidrologia em 2019, ao darmos uma olhada no passado recente (5 anos), vemos bom potencial de lucro nestes contratos.

Neste período de cinco anos o PLD médio ficou abaixo destes valores (~R$180/MWh) apenas em um ano (2016), quando a ENA média registrada no submercado sudeste entre julho de 2015 e abril e 2016 foi superior a 104% da MLT e o nível dos reservatórios no sudeste no final de agosto de 2015 era de 34,3%, ou 6,3 p.p. acima do fechamento de agosto de 2018 (28,0%). Em resumo, a relação risco retorno é muito interessante nestes níveis e, portanto, vale a pena ficar de olho. 

Pontoon-e | Cotação BBCE vs. Projeções Pontoon-e (R$/MWh) 
 Fonte: Pontoon-e e BBCE

Dispersão Preços: Pontoon-e vs. BBCE no dia 01/10 (R$/MWh)Fonte: Pontoon-e e BBCE


 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *