A variação da Energia Armazenada desta terça feira (11/12) em relação ao dia anterior, depois de estar positiva por vários dias, foi negativa em 57 MWmês. Apesar da redução do nível de chuva nas bacias do Sudeste/Centro-Oeste, ainda houve elevação do nível dos subsistemas Norte e Nordeste. A carga registrada ontem no SIN foi de 69.838 MWmed, enquanto a geração foi de 69.621MWmed, sendo o complemento de energia de 217 MWmed importada do Uruguai.

A região Sudeste/Centro-Oeste registrou diminuição de 0,1% no nível dos reservatórios atingindo 26,7%, segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico relativos a ontem. A energia armazenada no dia diminuiu para 54.069 MW mês e a Energia Afluente – ENA diminuiu para 115% da MLT bruta no mês, invertendo a tendência de lata dos últimos dias. Na Bacia do Rio Grande, que representa 25,33% do subsistema, o reservatório de Furnas operou com elevação do volume para 23,79%.

O subsistema Sul registrou ontem diminuição de 0,8 no nível da energia armazenada em relação ao dia anterior fechando em 65,1%. Em termos de valores, o volume de energia armazenada no dia diminuiu para 13.093 MW mês e a ENA diminuiu para 80% da MLT bruta no mês. Na Bacia do Iguaçu, que representa 50,98% do subsistema, G. B. Munhoz operou com nível em baixa de 62,50% do volume útil.

No subsistema Nordeste houve elevação de 0,3% no nível da energia armazenada em relação ao dia anterior, operando com 34,7%. A energia armazenada, em alta no dia registrou 18.002 MW mês e a ENA se manteve em 86% da MLT bruta no mês até ontem. Na Bacia do São Francisco, que representa 96,91% do subsistema, Sobradinho teve elevação do nível do reservatório para 28,23% do volume útil.

No subsistema Norte houve aumento de 0,6% no nível da energia armazenada para 25,9%. A energia armazenada no dia, em valores aumentou para 3.892 MW mês e a energia afluente aumentou para 120% da MLT bruta no mês até este dia. Na Bacia do Tocantins, que representa 94,68% do subsistema, Tucurui operou com nível do reservatório em alta para 33,00% do volume útil.


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *