Estratégia da companhia atinge 86% da meta de capacidade pretendida de 7 GW para o período 19-22

Lucros ficam nos €1,259 bilhão e o EBITDA atinge €1,074 bilhão

EDPR forneceu 20,4 TWh de eletricidade limpa, evitando 13 milhões de toneladas métricas de emissões de CO2

Madri, 30 de outubro de 2020: A EDP Renováveis (Euronext: EDPR), líder mundial no setor das energias renováveis, e uma das maiores produtoras de energia eólica do mundo, anuncia seus resultados dos primeiros nove meses de 2020.

Em 30 de setembro, a empresa administra um portfólio de ativos operacionais de 11,5 GW, dos quais 11 GW estavam totalmente consolidados e 560 MW estavam pelo método de equivalência patrimonial. No período 9M20, a EDPR gerou 875 MW, incluindo uma participação de 50% num portfólio solar de 278 MW nos Estados Unidos. Nesse período, e seguindo a sua estratégia de sell-down, a companhia concluiu a alienação integral da sua participação no parque eólico Babilónia com 137 MW e desativou 18 MW na Espanha para repotenciação. No geral, à data de setembro-20, a variação líquida do portfólio consolidado interanual da EDPR era +712 MW.

Ao fim do terceiro trimestre, a empresa tinha 2,2 GW de capacidade nova em construção. Por tecnologia, esta capacidade é constituída por 1693 MW gerados pelos parques eólicos em terra, 200 MW de solar fotovoltaico e 269 MW de participações de capital em projetos offshore.

Entre janeiro e setembro, a EDPR produziu 20,4 TWh de eletricidade limpa (-7% interanual), evitando a libertação de 13 milhões de toneladas métricas de emissões de CO2. Esta evolução interanual vem acompanhada de uma capacidade instalada inferior, no seguimento da estratégia de sell-down da EDPR: 997 MW de ativos na Europa (-1,2TWh interanual) no terceiro trimestre de 2019; e 137 MW no Brasil (-500 GWh interanual) no primeiro trimestre de 2020.

A estratégia da EDPR está bem encaminhada, com 86% da construção de 7 GW de capacidade 19-22 concluída (+0,7 GW até a data) e criou a sua JV eólica offshore, Ocean Winds, com 5,4 GW de capacidade bruta de projetos em diferentes estágios de desenvolvimento . Após o fechamento bem-sucedido da aquisição do portfólio eólico espanhol de 0,5 GW da Viesgo, a EDPR terá 6,5 GW de projetos garantidos em carteira em Set-20.

“Do ponto de vista empresarial, estamos muito satisfeitos com o progresso alcançado no ano até ao momento pela EDPR. A execução do nosso plano está bem encaminhada, construindo com sucesso um portfólio de PPAs de longo prazo que suportam mais de 86% das nossas metas para 2022, criando valor e levantando capital através da estratégia de venda de ativos e garantindo a excelência na operação dos nossos parques eólicos e plantas solares , afirma Rui Teixeira, CEO interino da EDP Renováveis.

Comentando os efeitos da pandemia nos negócios, Teixeira disse: “Ao longo da crise da Covid-19, a EDPR está absolutamente focada na segurança do nosso pessoal e cumprindo suas obrigações de geração de energia com os clientes. A companhia continuará demonstrando que construiu um modelo de negócio de crescimento sólido e sustentável, que apoiará a transição energética e a recuperação econômica em seus diferentes mercados “.

Resultados operacionais

A EDPR registou lucros totais de €1,259 bilhão nos primeiros nove meses de 2020, em que o impacto da capacidade em MW (-€73m interanual; incluindo transações de sell-down), recursos eólicos (-€58m interanual), conversão em moeda estrangeira, entre outros, (-€4m interanual) não foi compensado pelo aumento dos preços de venda (+€29m interanual excluindo sell-downs).

As restantes receitas de exploração atingiram €259m (-€17m frente ao 9M19) com a evolução interanual que refletiram os ganhos (+€200m) relacionados com as transações offshore, designadamente as participações já alienadas à JV offshore com a Engie (em set-20, todos os ativos da EDPR tinham sido transferidos nos termos do acordo assinado em janeiro de 2020).

O EBITDA reportado totalizou €1,074 bilhão (-12% interanual) e o EBIT atingiu os €643m (vs €786m em 9M19) com as transações de sell-down que tiveram um impacto positivo de -€17m no D&A e parcialmente compensadas com a nova capacidade. Os encargos financeiros líquidos diminuíram para €217m (-€63m face a 9M19) com a comparação interanual que foi afetada pelo custo médio inferior da dívida no mesmo período (3,5% face a 4,0% em 9M19).

Os resultados líquidos totalizaram €319m (-7% interanual) principalmente motivados por um EBITDA inferior. No período em apreço, os interesses que não controlam foram de €92m, diminuindo €21m interanual em resultado dos ativos vendidos.

Em setembro de 2020, a dívida líquida totalizou €3240m (+€437m frente a dezembro de 2019), refletindo, por um lado, a entrada gerada pelos ativos e, por outro, os investimentos feitos nesse período e a conversão em moeda estrangeira. As despesas com parcerias institucionais atingiram os €1238m (-€49m frente a dezembro de 2019), refletindo os benefícios captados pelos projetos e parceiros de «tax equity» juntamente com um novo financiamento de capital próprio institucional no período (flat face a dez-19 em USD).

Sobre a EDP Renováveis (EDPR)

A EDP Renováveis (Euronext: EDPR) é líder mundial no setor das energias renováveis. Com uma sólida carteira de projetos em desenvolvimento, ativos de qualidade máxima e uma capacidade de exploração líder no mercado, a EDPR registou um crescimento pujante nos últimos anos e está hoje presente em 14 mercados internacionais (Bélgica, Brasil, Canadá, Colômbia, França, Grécia, Itália, México, Polónia, Portugal, Roménia, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos).

A EDPR é uma entidade empenhada nos progressos sociais em matéria de sustentabilidade e integração. Não é por acaso que faz parte do índice Bloomberg de Igualdade de Gênero e ostenta o certificado Top Employer 2020 na Europa (Espanha, Itália, França, Romênia, Portugal e Reino Unido), ambos galardões de reconhecimento pelas suas políticas destinadas aos seus trabalhadores.

A Energias de Portugal, S.A. («EDP»), acionista principal da EDPR, é uma companhia elétrica internacional líder em criação de valor, inovação e sustentabilidade. A EDP fez parte do Índice Dow Jones Sustainability durante 13 anos consecutivos.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *