O leilão de linhas de transmissão realizado pela Aneel nesta quinta-feira (28/06) foi concluído com sucesso, apesar da incerteza envolvendo a economia brasileira em um ano de eleições gerais. Ao todo foram leiloados 2,6 mil Km de linhas de transmissão e subestações espalhados em 16 estados e divididos em 20 lotes de linhas de transmissão. De acordo com as estimativas da Aneel, este leilão demandará ~R$6 bilhões em investimentos e terão que entrar em operação entre 36 e 63 meses após a assinatura dos contratos de concessão.

O deságio médio em relação a RAP (Receita Anual Permitida) estabelecida pela Aneel foi de 51,1%, refletindo não apenas a forte competição do certame, mas também a expectativa dos agentes quanto a construção dos ativos de transmissão com um capex (investimento) inferior ao indicado pela Aneel.

Embora alguns especialistas possam querer justificar o elevado deságio do certame, como um erro da Aneel na definição da RAP dos lotes leiloados, preferimos enaltecer o papel exercido pela livre competição na correção de qualquer eventual desequilíbrio na definição da RAP teto dos projetos. Ou seja, temos uma clara “win-win situation”, onde  merece destaque o fato de que todos os 20 lotes foram leiloados e os consumidores poderão se beneficiar tanto pelo reforço da infraestrutura, como pelo menor custo proporcionado pela competição.

Destaques | O grupo indiano Sterlite Power Grid foi o grande destaque deste leilão. Ao todo a Sterlite venceu seis lotes, com deságio médio de 52,1% e RAP de ~R$281,3 milhões. Outro destaque do leilão foi o Consórcio Lyon Energia, vencedor de três lotes. O deságio médio foi de 50,7% e a RAP final foi de ~R$27,4 milhões.

Highlights do Leilão

Leilão de LT: Lote 1 fica com Consórcio Columbia com deságio de 66,65% | O primeiro lote do leilão foi arrematado pelo consórcio Columbia formado por Isa Cteep e Taesa, com 50% de participação cada, com RAP ofertada de R$ 38.231.291,00, ante o teto de R$ 114.664.010,00, deságio de 66,65%. O lote 1 é formado pela LT 230 kV Biguaçu – Ratones – C1 e C2, com 28,6 Km cada (trechos aéreos, subaquáticos e subterrâneos) e SE 230/138 kV Ratones – 2 x 150 MVA.

Leilão de LT: Lote 2 fica com Zopone Engenharia com deságio de 51,94% | A Zopone Engenharia e Comércio arrematou o segundo lote em disputa no leilão de transmissão que ocorre neste momento na sede da B3, em São Paulo. O lance vencedor foi de R$ 14,925 milhões ante o máximo de R$ 31.055.370,00, deságio de 51,94%. O lote 2 é formado pela LT 345 kV Macaé – Lagos C2 – 16 km; SE 345/138 kV Lagos – (9+1Res) x 133 MVA; Secc LT 345 kV COMPERJ – Macaé (2 x 5 km), no estado do Rio de Janeiro.

Leilão de LT: Lote 3 fica com Sterlite Power Grid com deságio  de 58,54% | O terceiro lote do certame de transmissão, o maior em disputa em termos de receita anual e de investimento previsto, foi arrematado pela indiana Sterlite Power Grid que ofertou uma RAP de R$ 85,050 milhões ante um teto de R$ 205.139.050,00, deságio de 58,54%. O lote foi o pivô da liminar que suspendeu o leilão por sete horas. A empresa JAAC se habilitou isoladamente, mas depositou as garantias como participante do Consórcio Lara/JAAC, o que a tornou inabilitada, pois isso representava, pelas regras do certame, uma nova habilitação. O consórcio apresentou oferta de R$ 90 milhões. O lote 3 é formado pelos seguintes projetos:

LT 500 kV Pacatuba – Jaguaruana II – C1 – 155,03 km;
LT 500 kV Jaguaruana II – Açu III – C1 – 113,95 km;
LT 230 kV Jaguaruana II – Mossoró IV – CD – C1 e C2 – 2 x 54,54 km;
LT 230 kV Jaguaruana II – Russas II – C1, com 32 km;
LT 230 kV Caraúbas II – Açu III – CD – C1 e C2, com 2 x 65,13 km;
SE 500/230 kV Jaguaruana II – (6+1 res.) x 250 MVA;
SE 500/230 kV Jaguaruana II – Compensador Estático (-150 / + 300) MVA;
SE 500/230/69 kV Pacatuba – 500/230 kV – (6+1R) x 200MVA e 230/69kV – 2 x 200 MVA;
SE 230/69 kV Caraúbas II – 2 x 100 MVA;
Secc da LT 500 kV Fortaleza II – Pecém II – C1 na SE Pacatuba – 2 x 0,5 km.

Leilão de LT: Lote 4 fica com Sterlite Power Grid com deságio de 57,16% | O lote 4 do leilão foi arrematado pela  Sterlite Power Grid com RAP ofertada de R$ 25,7 milhões ante o teto de R$ 60.002.250,00, deságio de 57,16%. A disputa pelo lote foi a primeira a ir para o viva-voz, com a Cteep. Formam o lote 4, localizado no estado da Paraíba:

LT 500 kV Campina Grande III – João Pessoa II, com 127 km;
SE 500/230/69 kV João Pessoa II – 500/230 kV – (3+1R) x 150 MVA e 230/69 kV – 2 x 150 MVA;
Secc LT 230 kV Goianinha – Mussuré II na SE João Pessoa II – 2 x 0,5 km;
Secc LT 230 kV Goianinha – Santa Rita II na SE João Pessoa II – 2 x 0,5 km;
Secc LT 230 kV Santa Rita II – Mussuré II na SE João Pessoa II – 2x 0,5 km.

Leilão de LT:  Lote 5 é arrematado pelo Consórcio BR Enind Energia com deságio de 48,78% | O Consórcio BR Enind Energia, formado por BR Energias Renováveis (0,5%); Brasil Digital Telecomunicações (49,5%); Enind Engenharia e Construção (50%), arrematou o quinto lote em disputa no leilão de transmissão que ocorre neste momento na sede da B3, em São Paulo. O lance vencedor foi de R$ 5,4 milhões ante o máximo de R$ 10.544.350,00, deságio de 48,78%. Houve disputa em viva-voz. Compõem o lote 5:

SE 230/69 kV Alagoinhas II – 2 x 100 MVA;
Secc LT 230 kV Cicero Dantas – Catu C2 na SE Alagoinhas II – 2 x 0,5 km

Leilão de LT: Lote 6 é arrematado pelo Consórcio Lyon Energia com deságio de 37,45% | O sexto lote do certame de transmissão foi arrematado pelo Consórcio Lyon Energia, formado por Lyon Infraestrutura (92%) e PLM Empreendimentos Imobiliários (8%), que ofertou uma RAP de R$ 10,9 milhões ante um teto de R$ 17.427.700,00, deságio de 37,45%. O lote é formado por SE 230/69 kV Feira de Santana III – 2 x 150 MVA; Secc da LT 230 kV Governador Mangabeira – Camaçari II C2 na SE Feira de Santana III, com 2 x 54 km, todos na Bahia.

Leilão de LT: Lote 7 é arrematado pela Sterlite Power Grid com deságio de 60,59% | Na continuação do primeiro leilão de transmissão que ocorre nesta quinta-feira, o lote 7 foi arrematado pela Sterlite Power Grid que ofertou uma RAP de R$ 52,510 milhões ante um teto de R$ 133.273.890,00, deságio de 60,59%. Esse é o terceiro lote arrematado pela empresa indiana no certame. Localizado nos estados de Sergipe e Bahia, o lote é composto por:

LT 500 kV Porto de Sergipe – Olindina C1, com 180 km;
LT 500 kV Olindina – Sapeaçu C1, com 207 km;
LT 230 kV Morro do Chapéu II – Irecê C2 e C3 – CD, com 67 km

Leilão LT: Lote 8 é arrematado pelo Consórcio BR Enind Energia com deságio de 35,03% | Com um lance de R$ 8 milhões, o Consórcio BR Enind Energia, formado por BR Energias Renováveis (0,5%); Brasil Digital Telecomunicações (49,5%); Enind Engenharia e Construção (50%), ficou com o lote 8 do leilão de transmissão. O valor representa deságio de 35,03%, ante a RAP máxima de R$ 12.314.890,00. Este é o segundo lote arrematado pelo consórcio no certame. O Lote é formado pela SE 230/69 kV Santana – 2 x 100 MVA e Secc da LT 230 kV Paulo Afonso III – Angelim C1, com 2 x 24 km, em Alagoas.

Leilão LT: Lote 9 é arrematado pela CPFL Geração com deságio de 52,76% | A CPFL Geração venceu a disputa pelo nono lote do certame, ofertou uma RAP de R$ 7,885 milhões ante um teto de R$ 16.693.350,00, deságio de 52,76%. O lote é composto pela SE 230/69 kV Maracanaú II – 3 x 150 MVA e a Secc. da LT 230 kV Fortaleza II – Cauípe C1 na SE Maracanaú, com 2 x 1 km, no Ceará.

Leilão LT: Lote 10 é arrematado pela CTEEP com deságio de 73,92% | A Cteep arrematou o décimo lote em disputa no leilão de transmissão que ocorre neste momento na sede da B3, em São Paulo. O lance vencedor foi de R$ 10.114.435,00 ante o máximo de R$ 38.794.920,00, deságio de 73,92%. O lote está localizado no estado de São Paulo e é formado por:

SE 500/230 kV Lorena – (3+1R) x 400 MVA;
Secc da LT 500 kV Tijuco Preto – Cachoeira Paulista C2, com 2 x 2 km;
Secc da LT 230 kV Aparecida – Santa Cabeça C1, com 2 x 2 km;
Secc da LT 230 kV Aparecida – Santa Cabeça C2, com 2 x 2 km

Leilão LT: Lote 11 é arrematado pelo Consórcio Lyon Energia com deságio de 63,39% | O lote 11 do certame de transmissão foi arrematado pelo Consórcio Lyon Energia, formado por Lyon Infraestrutura (92%) e PLM Empreendimentos Imobiliários (8%), que ofertou uma RAP de R$ 7,2 milhões ante um teto de R$ 19.669.790,00, deságio de 63,39%. O lote é composto pela SE 500/138 kV Colinas – novo pátio de 138 kV – com (6+1 res.) x 60 MVA, no Tocantins.

Leilão LT: Lote 12 é arrematado pela Sterlite Power Grid com deságio de 51,62% | O lote 12 do leilão ficou com a Sterlite Power Grid que ofertou uma RAP de R$ 25,320 milhões ante um teto de R$ 52.337.940,00, deságio de 51,62%. Com este, a empresa indiana passa a ter quatro lotes arrematados no certame realizado na Bolsa de Valores de São Paulo desta quinta-feira, 28 de junho. O lote é formado por:

LT 230 kV Edeia – Cachoeira Dourada – C1, com 150 km;
SE 345/230 kV Pirineus – (novo pátio ) em 345 kV – (6+1 res.) x 100 MVA;
SE Barro Alto 230 kV – Compensador Estático 230 kV – 1 x (-75/+150) Mvar;
Secc da LT 345 kV Samambaia – Bandeirantes – C2 na SE Pirineus, com 2 x 2 km.

Leilão LT: Lote 13 é arrematado pelo Consórcio Lux Luz com deságio de 54,86% | O lote 13 foi arrematado pelo Consórcio Lux Luz, formado por JB Construtora (56%); JHH Participações Eireli (24%); e Total Comercializadora (20%), que ofertou uma RAP de R$ 4,988 milhões ante um teto de R$ 11.050.500,00, deságio de 54,86%. O lote é formado pela SE 230/138 kV Rio Claro – 2×100 MVA; Secc da LT230 kV Couto Magalhães – Rio Verde na SE Rio Claro, com 2 x 2 km, em Goiás.

Leilão LT: Lote 14 é arrematado pelo Consórcio Lux Luz com deságio de 47% | O Consórcio Lux Luz, formado por JB Construtora (56%); JHH Participações Eireli (24%); e Total Comercializadora (20%), ofertou um lance de R$ 5.209.672,10 pelo lote 14 e ficou com o projeto do leilão de transmissão realizado na Bolsa de Valores de São Paulo nesta quinta-feira, 28 de junho. Esse valor representa um deságio de 47% ante a RAP máxima de R$ 9.829.570,00. Foi o segundo lote seguido arrematado pelo consórcio, que tinha levado o lote 13 momentos antes. O lote é composto pela SE 230/69 kV Cruz Alta 2 – nova – 2 x 83 MVA; Secc da LT 230 kV Passo Real – Ijuí 2 na SE Cruz Alta – 2 x 1 km, no Rio Grande do Sul.

Leilão LT: Lote 15 é arrematado pela Sterlite Power Grid com deságio de 32,42% | O leilão de transmissão encaminha-se para os últimos lotes em disputa e o de número 15 ficou com a Sterlite Power Grid. A empresa apresentou proposta de RAP de R$ 61,630 milhões, deságio de 32,42% ante a RAP máxima de 91.197.290,00. A empresa indiana chega assim a cinco lotes conquistados no certame desta quinta-feira, 28 de junho. Forma o lote 5 a LT 500 kV Tucuruí II – Marituba C1, com 374 km no Pará.

Leilão LT: Lote 16 é arrematado pela F3C Empreendimentos com deságio de 45,33% | O lote 16 do leilão de transmissão foi arrematado pela F3C Empreendimentos e Participações que ofertou uma RAP de R$ 5,8 milhões ante um teto de R$ 10.610.860,00, deságio de 45,33%. O lote é composto pela LT 230kV Ribeiro Gonçalves – Balsas – C2 – 95km, que ligará o Piauí ao Maranhão.

Leilão LT: Lote 17 é arrematado pelo Consórcio Lyon Energia com deságio de 51,37% | O Consórcio Lyon Energia, formado por Lyon Infraestrutura (92%) e PLM Empreendimentos Imobiliários (8%), ficou com o lote 17 do leilão de transmissão ao ofertar uma RAP de R$ 9,350 milhões, deságio de 51,37% ante a RAP máxima de R$ 19.229.680,00, estabelecida pela Aneel. Esse foi o terceiro lote arrematado pelo consórcio no certame realizado nesta quinta-feira, 28 de junho. Compõem o lote:

LT 230 kV Chapada I – Chapada II C1, com 12 km;
LT 230 kV Chapada II – Chapada III C1, com 18 km;
SE 230/138 kV Chapada I (novo pátio 230 kV) – 230/138 kV, 2 x 200 MVA, no estado do Piauí.

Leilão LT: Lote 18 é arrematado pelo Consórcio I.G Transmissão e ESS Energias Renováveis com deságio de 23,62% | O lote 18 do leilão foi arrematado pelo  Consórcio I.G Transmissão e ESS Energias Renováveis, com participação das respectivas empresas de 90% e 10%, com RAP ofertada de R$ 7,8 milhões ante o teto de R$ 10.213.310,00, deságio de 23,62%. O lote é composto pela LT 230 kV Imperatriz – Porto Franco, C2, 113 km, também no Maranhão.

Leilão LT: Lote 19 é arrematado pela Energisa com deságio de 57,18% | O penúltimo lote do leilão de transmissão ficou com a Energisa, que apresentou proposta de R$ 33,515 milhões ante uma RAP máxima de R$ 78.284.220,00, deságio de 57,18%. A empresa disputou em viva-voz o lote com a Sterlite Power Grid. Lote é formado por:

LT 500 kV Serra Pelada – Integradora Sossego, CD, 2 x 66,5 km;
LT 230 kV Integradora Sossego – Xinguara II, C2, 72,3 km;
SE 500/138 kV Serra Pelada – pátio novo de 138 kV, (6+1R) x 50 MVA;
SE 500/230 kV Integradora Sossego – pátio novo de 500 kV, (6+1R) x 250 MVA

Leilão LT: Lote 20 é arrematado pela Sterlite Power Grid com deságio de 52,08% | Após pouco mais de cinco horas de disputa, além de sete horas de paralisação por liminar, o primeiro leilão de transmissão do ano foi fechado ao licitar o 20º lote, que ficou com a Sterlite Power Grid, cuja proposta foi de R$ 31,430 milhões ante a RAP máxima de R$ 65.591.510,00, deságio de 52,08%. A empresa indiana encerrou o leilão com seis lotes conquistados, o maior número entre os concorrentes do dia. O lote é composto pela

LT 230 kV Janaúba 3 – Jaíba – CD – C1 e C2 – 93 km;
LT 345 kV Pirapora 2 – Três Marias – C1 – 112,2 km;
SE 230/138 kV Jaíba – 230/138kV (6+1R) x 33,3 MVA;
SE 500/230/138 kV Janaúba 3 – 500/230 kV (6+1R) x 100 MVA


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *