Em nossa época há uma tendência nítida: considerar as contratações como sendo commodities.

Mas, nem sempre esta postura leva aos melhores resultados. Uma situação destas é com relação à consultorias.

Consultorias, como é o meu caso, dependem fortemente da confiança. Um consultor que tenha alcançado excelentes resultados para seus clientes é uma boa referencia, sem dúvida. Mas, de longe, não é suficiente!

Um diretor que tenha a incumbência de tratar de energia, se sentirá bem mais a vontade se puder obter uma recomendação de alguém de sua confiança acerca de um consultor com quem já tenha trabalhado.

E para reforçar esta análise,vale lembrar que o custo da consultoria para assuntos de energia é, geralmente,, diminuto em relação à conta anual que o cliente paga. Então faz todo o sentido “ser exigente”!


What’s the value of an energy consultation?

In our times there is a clear trend: to consider all that has to be contracted as commodities.

But, this posture does not always lead – necessarily – to the best results.

Consultancies, as is my case, depend heavily on trust. A consultant who has achieved excellent results for his/hers clients is a good reference, without a doubt. But, by far, it is not enough!

An upper manager who is in charge of dealing with energy will feel much more comfortable if he/she can get a solid recommendation from someone he/she trusts..

And to reinforce this analysis, it is worth noting that the cost of consultancy for energy matters is generally small compared to the annual bill the customer pays. So it makes perfect sense to “be demanding”!


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *