Resumo do Dia

Em mais um dia com reduzido volume de negócios (395,6 MW médios), a BBCE encerrou o “pregão” desta quinta-feira (18/10) novamente em queda, com os contratos para entrega em Dez/18 (+0,4%) e Jan/19 (+0,7%) encerrando o dia no campo positivo, dando mais um sinal de esgotamento do movimento de queda observado desde o início de outubro. O Índice Pontoon-e de Energia, composto pelos oito contratos acompanhados pela Pontoon-e na BBCE, recuou -1,8% (média ponderada), com o índice atingindo 70,8 pontos. Esta queda foi impulsionada pelos contratos de Nov/18 (-3,17), 1º Tri/19 (-3,1%) e Out/18 (-2,0%). O contrato de Nov/18 voltou a ser o mais negociado do dia com 149,2 MW médios, ou 37,7% do volume total negociado.
A atualização dos mapas de chuva indicam um ligeiro aumento na intensidade da precipitação prevista para a próxima semana, mais especificamente entre os dias 24 a 26 de outubro, nos submercados sul e sudeste, impactando as sub-bacias do Iguaçu, Paranapanema e Tietê. Este é um dos eventos que tem mantido os preços pressionados no curto prazo, afastando a possibilidade de um iminente e acentuado “rebound” nos preços. Outro evento a ser destacado é a evolução da ENA Bruta ao longo desta 3ª semana operativa de outubro (13 a 19/10) para os submercados SE/CO e S que até o momento (17/10) está muito acima da estimada pelo ONS para esta semana operativa, tanto no submercado SE/CO (110,31% da MLT), quanto no submercado S (140.3% da MLT).

Tais valores sugerem que o ONS poderá elevar as projeções de ENA referentes a 4ª semana operativa nos submercados sul e sudeste, como também implementar mais uma redução do CMO (Custo Marginal de Operação) devido a mais uma redução da Função Custo Futuro (FCF). Lembramos que o novo PMO será divulgada na manhã desta sexta-feira (19/10). Importante destacar que a forte queda dos preços observada no mês de outubro nos contratos mais líquidos – Out/18 (-26%), Nov/18 (-43%), Dez/18 (-31%) e Jan/19 (-22%) -, atenuaram em parte os efeitos do cenário acima apresentado.

Pontoon-e | Variação do Índice Pontoon-e de Energia (Var. %) 
 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

Pontoon-e | Evolução do Índice Pontoon-e de Energia (Pts.) 
 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

Embora ainda reduzido, a BBCE voltou a registrar aumento no volume de negócios (+21,5%) nesta quinta-feira, tendo como principal responsável por este crescimento o contrato de Nov/18 que saltou de 35,2 MW médios registrados no dia 17/10 para 149,2 MW médios. O volume negociado dos oito contratos acompanhados pela Pontoon-e somou 395,6 MW médios (325,7 MW médios no dia anterior), ficando abaixo tanto da média dos últimos cinco dias (414,9 MW médios), quanto da média do mês de outubro (415,1 MW médios).
No “pregão” desta quinta-feira voltamos a observar uma liquidez concentrada nos contratos mais curtos (M, M+1 e M+2), ou seja Out/18 (12,8 MW médios), Nov/18 (149,2 MW médios) e Dez/18 (146,6 MW médios).

Pontoon-e | Volume Negociado na BBCE dos Oito Contratos (MW Médios) 
 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

Dos oitos contratos negociados na BBCE e acompanhados pela Pontoon-e referentes ao submercado SE/CO (Out/18, Nov/18, Dez/18, Jan/19, 4º Tri/18, 1º Tri/19, 2º Tri/19 e 1º Sem/19) sete contratos registraram negócios nesta segunda-feira (Out/18, Nov/18, Dez/18, Jan/19, 1º Tri/19, 2º Tri/19 e 1º Sem/19).
Embora o Índice Pontoon-e de Energia tenha encerrado novamente o dia no vermelho (-1,8%), mais uma vez a performance individual dos contratos foi dispersa, com alguns contratos registrando variação positiva e outros negativa. Os contratos que se destacaram negativamente foram Nov/18 (-3,7%), 1º Tri/19 (-3,17%) e Out/18 (-2,0%), que encerraram o dia cotados a R$149/MWh (-R$6/MWh), R$143/MWh (-R$5/MWh) e R$251/MWh (-R$5/MWh).
Os destaques positivos do dia foram os contratos para entrega em M+2 e M+3, Dez/18 (+0,4%) e Jan/19 (+0,7%), que encerraram o dia cotados a R$140/MWh (+R$1/MWh) e R$144/MWh (+R$1/MWh).

BBCE | Preço dos Contratos de Energia SE/CO (R$/MWh) 
 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

Vai Chover?

A análise dos mapas de previsão de precipitação para o período de 18 a 27 de outubro efetuados pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos/Instituto Nacional de Pesquisas Espacias (INPE/CPTEC) e previstas a partir do modelo de previsão ETA para os próximos 10 dias indicam um forte aumento da afluência no submercado sul e sudeste entre os dias 24 e 26 de outubro, com a chegada de uma nova frente fria impactando as sub-bacias do Iguaçu, Paranapanema e Tietê.

Mapa de Chuva: GEFS & INPE / CPTEC (19 a 28 de Outubro)


Estimativa ONS ENA | A ENA esperada pelo ONS para a 3ª semana operativa aponta para um expressivo aumento na afluência no submercado SE (de 75% para 98%). Já a estimativa para os demais submercados é de ligeira queda: S (de 116% para 112%), NE (de 37% para 34%) e N (de 57% para 53%). O ONS estima para o mês de outubro afluência recessiva em todos os submercados: SE (de 82% para 94%), S (de 104% para 97%), NE (de 38% para 36%) e N (de 60% para 55%).
As afluências previstas para a terceira semana no SIN (Sistema Interligado Nacional) subiram 4 p.p. (de 84% para 88%), o que em termos de energia representa cerca de +1.700 MW médios. Este aumento nas afluências, principalmente no Sudeste, foi o principal responsável pela queda do PLD.

PMO (Outubro – 13 a 19/10) | Energia Natural Afluente (%MLT) 
 
Fonte: ONS

Nos dois gráficos abaixo apresentamos a evolução da ENA Bruta para a 3ª semana operativa de outubro (13 a 19/10) para os submercados SE/CO e S. Como vemos, a ENA realizada até o momento (17/10) está muito acima da estimada pelo ONS para esta semana operativa tanto no submercado SE/CO (110,31% da MLT), quanto no submercado S (140.3% da MLT).
As novas projeções do ONS referentes a 4ª semana operativa serão divulgadas na manhã desta sexta-feira e devem trazer nova elevação das ENAs nos submercados sul e sudeste, como também mais uma redução do CMO (Custo Marginal de Operação) devido a mais uma redução da Função Custo Futuro (FCF).

ONS | Energia Natural Afluente: ENA Bruta SE/CO (% MLT) 
 
Fonte: ONS

ONS | Energia Natural Afluente: ENA Bruta S (% MLT) 
 
Fonte: ONS

Liquidez BBCE

Assim como observamos ontem, o “pregão” desta quinta-feira (18/10) também revelou um bom volume de negócios no contrato para entrega de energia no 1º Tri/19, que totalizou 67,2 MW médios (67,8 MW médios no dia anterior). Este movimento talvez reflita a recente decisão do CMSE (Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico) em desligar as termelétricas despachadas fora da ordem de mérito, o que eleva o risco de deplecionamento dos reservatórios e pode trazer mais pressões sobre o preço da energia para os contratos com entrega em 2019.
O contrato M+1 (entrega em Nov/18) voltou a ser o mais negociado do dia, contabilizando 149,2 MW médios (35,2 MW médios no dia anterior), sendo responsável por 37,7% do volume negociado na BBCE. Os contratos para Dez/18 (M+2) com 146,6 MW médios (156,9 MW médios no dia 17/10) e 1º Tri/19 com 67,2 MW médios (67,8 MW médios) ficaram na segunda e terceira posição respectivamente. Juntos estes contratos responderam por 54,0% do total negociado.
Além destes, também foram negociados os contratos para Jan/19 (17,5 MW médios), Out/18 (12,0 MW médios), 1º Sem/19 (2,5 MW médios) e 2º Tri/19 (0,6 MW médio).
No gráfico abaixo podemos observar o gradual, mas consistente, crescimento da liquidez dos contratos para entrega em Jan/19 e 1º Tri/19.

BBCE | Volume Transacionado no dia 18/10 (MW Médios) 
 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

Preços, Assimetrias & Trades

Backdrop | A atualização dos mapas de chuva indicam um ligeiro aumento na intensidade da precipitação prevista para a próxima semana, mais especificamente entre os dias 24 a 26 de outubro, nos submercados sul e sudeste, impactando as sub-bacias do Iguaçu, Paranapanema e Tietê. Este é um dos eventos que tem mantido os preços pressionados no curto prazo, afastando a possibilidade de um iminente e acentuado “rebound” nos preços.
Outro evento a ser destacado é a evolução da ENA Bruta ao longo desta 3ª semana operativa de outubro (13 a 19/10) para os submercados SE/CO e S que até o momento (17/10) está muito acima da estimada pelo ONS para esta semana operativa, tanto no submercado SE/CO (110,31% da MLT), quanto no submercado S (140.3% da MLT).
Tais valores sugerem que o ONS poderá elevar as projeções de ENA referentes a 4ª semana operativa nos submercados sul e sudeste, como também implementar mais uma redução do CMO (Custo Marginal de Operação) devido a mais uma redução da Função Custo Futuro (FCF). Lembramos que o novo PMO será divulgada na manhã desta sexta-feira (19/10). Importante destacar que a forte queda dos preços observada no mês de outubro nos contratos mais líquidos – Out/18 (-26%), Nov/18 (-43%), Dez/18 (-31%) e Jan/19 (-22%) -, atenuaram em parte os efeitos do cenário acima apresentado.

Fique de Olho | Os contratos para o 2º Tri/19 e 1º Sem/19 estão cotados na BBCE (última cotação) a R$172/MWh (2º Tri/19) e R$160/MWh (1º Sem/18). Embora seja cedo para termos uma ideia mais clara quanto ao que esperar da hidrologia em 2019, ao darmos uma olhada no passado recente (5 anos), vemos bom potencial de lucro nestes contratos.

Neste período de cinco anos o PLD médio ficou abaixo destes valores (~R$180/MWh) apenas em um ano (2016), quando a ENA média registrada no submercado sudeste entre julho de 2015 e abril e 2016 foi superior a 104% da MLT e o nível dos reservatórios no sudeste no final de agosto de 2015 era de 34,3%, ou 6,3 p.p. acima do fechamento de agosto de 2018 (28,0%). Em resumo, a relação risco retorno é muito interessante nestes níveis e, portanto, vale a pena ficar de olho. 

Pontoon-e | Cotação BBCE vs. Projeções Pontoon-e (R$/MWh) 
 
Fonte: Pontoon-e e BBCE

Dispersão Preços: Pontoon-e vs. BBCE no dia 18/10 (R$/MWh)Fonte: Pontoon-e e BBCE

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *