O ONS (Operador Nacional do Sistema) publicou nesta sexta-feira (21/09) o PMO (Programa Mensal de Operação) com as premissas do Programa Mensal de Operação para o mês de setembro/2018, bem como os resultados de despacho térmico, CMO (Custo Marginal de Operação), energia natural afluente (ENA) e armazenamentos para a 4ª semana operativa do mês, de 22 a 28 de setembro.
Abaixo apresentamos um resumo e os principais destaques deste documento.

Highlights do PMO

Custo Marginal de Operação (CMO) | Para esta 4ª semana operativa de agosto, o CMO médio estabelecido para todos os submercados do SIN (Sistema Interligado Nacional) voltou a recuar passando de R$478,94/MWh para R$428,06/MWh, sinalizando mais uma redução do PLD em relação ao preço divulgado na semana anterior (R$491,71/MWh).
Lembramos que o PLD para a semana de 22 a 28 de setembro será publicado nesta sexta-feira (21/09), no final do dia.

PMO (Setembro – 22 a 28/09) | Custo Marginal de Operação (R$/MWh) 
Fonte: ONS

Energia Natural Afluente (ENA) | A ENA esperada pelo ONS para a 4ª semana operativa aponta para um aumento expressivo na afluência no submercado SE (de 71% para 92%). Já para os demais submercados o ONS estima queda na ENA da 4ª semana:  S (de 96% para 88%), NE (de 41% para 38%) e N (de 77% para 64%). A previsão para o mês de setembro continua de afluência recessiva na quase totalidade dos submercados, com exceção do submercado S, que sinaliza para uma ENA muito acima da MLT (Média de Longo Termo): SE (de 73% para 81%), S (de 117% para 108%), NE (de 42% para 41%) e N (de 80% para 74%).

PMO (Setembro – 22 a 28/09) | Energia Natural Afluente (%MLT) 
Fonte: ONS

Armazenamento | Para o mês de setembro os valores esperados dos níveis de armazenamento final pelo ONS são: SE (de 22,9% para 23,4%), S (de 54,8% para 51,9%), NE (de 27,8% para 28,3%) e N (de 43,8% para 42,8%). Vale ressaltar que estes valores estão totalmente alinhados com as nossas recentes projeções para o mês.

PMO (Setembro – 22 a 28/09) | Nível dos Reservatórios no dia 30/09 (%) 
Fonte: ONS

Carga de Energia | O ONS elevou ligeiramente a estimativa de crescimento da carga no SIN nesta 4ª semana, passando de +0,3% para +0,4% m relação a setembro de 2017. Grande parte deste desempenho deve-se a combinação entre menor taxa crescimento na região sudeste, além de queda nas regiões no norte e sul. De acordo com a nova projeção publicada hoje (21/09) o crescimento está sendo puxado pelo submercado NE (mantido em +4,3%) e SE (de +0,6% para +0,7%). Os destaques negativos são o N – que acelerou a queda (de -6,3% para -5,0%) -, e a região S (de -1,1% para -1,5%).

PMO (Setembro – 22 a 28/09) | Carga de Energia (MW médios)Fonte: ONS

Os dados publicados hoje no PMO da 4ª semana de setembro, reforçam o cenário de incerteza quanto aos preços para o submercado sudeste, com a significativa elevação da ENA para a 4ª semana operativa (de 71% para 92%).
A redução do CMO médio de R$478,94/MWh para R$428,06/MWh estabelecido para todos os submercados do SIN, sinaliza que o PLD a ser divulgado no final do dia será inferior ao PLD médio da última semana (R$491,71/MWh). Nossa estimativa é de um PLD inferior a R$450/MWh.
Com exceção do observado no submercado sudeste, as ENAs esperadas para esta semana nos demais submercados sofreram ligeira redução. Vale destacar que o ONS manteve o cenário de afluência recessiva para o mês de setembro – com exceção do submercado sul.
O aspecto negativo deste PMO foi a elevação da estimativa da carga para o mês de setembro, após ter efetuado um forte corte na estimativa no PMO da 3ª semana (-894 MW médios), puxado principalmente pelo sudeste (-562 MW médios) e norte (-205 MW médios). A nova estimativa sinaliza um ligeiro crescimento em relação aos números definidos na semana anterior (SIN +84 MW médios), refletindo a alta no SE (+52 MW médios) e no N (+74 MW médios).

“A questão chave aqui é saber quão pessimista estava o mercado em relação ao cenário hidrológico para o submercado sudeste, ou seja, qual era a expectativa do mercado.”

Embora a ENA deste PMO tenha sido elevada pelo ONS, aparentemente este número foi inferior ao estimado pelo mercado, o que poderia contribuir para reduzir as incertezas e, consequentemente, gerar um novo fluxo de compra para os contratos de Out/18 e Nov/18.
Do nosso lado continuamos a ver estes produtos como boa opção de “long” (compra).

Nova curva de preços futuros Pontoon-e publicado no dia 19/09: https://pontoon-e.com/nova-curva-de-precos-pontoon-e-19-09/

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *