Resumo do História

A CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) publicou nesta sexta-feira (28/12) o PLD para a 1ª semana operativa de janeiro.

Confirmando a expectativa da Pontoon-e, o PLD médio, válido para o período entre 29 a 04 de janeiro, foi fixado nos submercados SE/CO e S em R$136,43/MWh e no NE e N em R$53,86/MWh, revelando alta de +56,4% (SE/CO e S), -38,2% (NE) e +34,1% (N).

CCEE | PLD da 1ª Semana Operativa: 29 a 04 de Janeiro (R$/MWh)Fonte: CCEE

Fatores determinantes do PLD | O principal fator que impactou o CMO dos subsistemas SE/CO e S foi a atualização da Função de Custo Futuro (FCF), que apresentou elevação de +R$53,76/MWh, seguido pela previsão de vazão (+R$8,56/MWh).

No subsistema NE, o principal fator que impactou a variação do CMO também foi a atualização da Função de Custo Futuro (FCF), causando sua redução (-R$70,41/MWh). Já no subsistema N, a atualização dos limites de intercâmbio foi o principal fator que impactou a variação do CMO, causando seu aumento (+R$27,09/MWh).

Abaixo apresentamos um resumo do PMO referente a semana de 29 e 04 de janeiro, publicado na manhã desta sexta-feira (28/12).

Energia Natural Afluente (ENA) | As afluências previstas para o SIN (Sistema Interligado Nacional), em dezembro, devem ficar em 97% da MLT (Média de Longo Termo): SE (94% da MLT); S (78%); NE (87% da MLT); e N (144% da MLT). Para janeiro de 2019, a expectativa de ENAs para o SIN é de 81% da MLT.

A ENA esperada pelo ONS para a 1ª semana operativa em relação a semana anterior aponta para uma redução generalizada na afluência nos submercados: SE (de 78% para 72%), S (de 77% para 70%), NE (de 89% para 39%) e N (de 206% para 99%).

O ONS estima para o mês de janeiro afluência recessiva na quase totalidade dos submercados: SE (82%), S (80%) e NE (47%). Já a projeção para o submercado norte é de hidrologia acima da média histórica (MLT): N (105%).

PMO (Janeiro – 29 a 04/01) | Energia Natural Afluente (%MLT) 
 
Fonte: ONS

Carga de Energia | De acordo com o PMO publicado hoje, referente ao mês de janeiro, a estimativa de crescimento da carga no SIN realizada pelo ONS é de +3,7%. Este crescimento reflete basicamente a forte expansão do consumo nos submercados sudeste, sul e nordeste: SE (+4,1%), S (+4,7%) e NE (+3,4%). A exceção foi o submercado N (-1,0%) que continua a registrar queda no consumo de energia devido a manutenção da carga reduzida de um único consumidor livre desde abril de 2018.

Para a próxima semana, a carga prevista no SIN deve ficar em torno de 4.975 MW médios mais baixa, com redução concentrada no SE (-4.400 MW médios) e S (-1.105 MW médios). No NE (+320 MW médios) e no N (+210 MW médios), a expectativa é a elevação na carga esperada. Já para o horizonte de médio prazo (NEWAVE – 5 anos), em função das novas premissas do planejamento anual da operação energética ciclo 2019 (2019-2023), a carga prevista teve redução média de aproximadamente 350 MW médios.

PMO (Janeiro – 29 a 04/01) | Carga de Energia (MW médios)Fonte: ONS

Armazenamento | Para o mês de dezembro (28/12) os valores finais dos níveis de armazenamento apresentados pelo ONS são: SE (26,6%), S (59,3%), NE (39,2%) e N (28,4%). Já a estimativa para o nível dos reservatórios para o final de janeiro (31/01) publicada é a seguinte: SE (34,2%); S (58,9%), NE (46,0%) e N (32,2%).

Os níveis dos reservatórios do SIN ficaram cerca de 245 MW médios mais baixos frente à previsão anterior, com reduções no S (-80 MW médios) e no N (-1.080 MW médios). No SE (+815 MW médios) e NE (+105 MW médios), os níveis estão mais altos.

PMO (Janeiro – 29 a 04/01) | Nível dos Reservatórios no dia 31/01 (%)
 
Fonte: ONS

GSF | O fator de ajuste do MRE para o mês de dezembro de 2018 está estimado em 100% quando é considerada a sazonalização da garantia física realizada pelos agentes. Já para fins de repactuação do risco hidrológico, ou seja, quando se considera a sazonalização flat da garantia física, o fator fica em 93%.

Para janeiro de 2019, o fator de ajuste é esperado em 100,4%. Ressaltamos que a previsão para janeiro considera a sazonalização flat da garantia física, uma vez que a sazonalização realizada pelos agentes ainda não foi divulgada.

O ESS previsto para dezembro de 2018 está em R$377 milhões, sendo R$139 milhões referentes à restrição operativa e R$ 239 milhões referentes à reserva operativa de potência. Para janeiro de 2019, a previsão é de R$ 64 milhões, referentes apenas às restrições operativas.

Veja publicação anterior sobre o tema: https://pontoon-e.com/pontoon-e-pmo-1a-semana-sinaliza-aumento-do-pld-no-se-s-e-n/


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *