Boletim de carga mensal mostra que na comparação com dezembro de 2018, registrou-se queda de 3,8%

A carga no Sistema Interligado Nacional recuou 3,4% em janeiro na comparação com o verificado no mesmo período do ano passado, ficando em 70.651 MW med. Na comparação com o mês anterior, a queda ficou em 3,8%, enquanto no acumulado de 12 meses, houve aumento na carga de 1%. De acordo com o boletim de carga mensal divulgado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico, o efeito positivo da melhora de vários indicadores econômicos, que influenciam na carga foi compensado pela ocorrência de temperaturas menores no mesmo período do ano anterior, no Sudeste e no Sul. Além disso, a carga dos subsistemas Norte e Nordeste foram impactadas negativamente pelo volume de chuvas, maior que o de janeiro de 2019.

No Sudeste/ Centro-Oeste, a carga de 40.795 MW med mostra variação negativa de 5,7% em relação a janeiro de 2019. Na comparação com  dezembro de 2019, houve aumento de 5,3%. No acumulado dos últimos 12 meses o subsistema apresentou uma variação positiva de 0,5% em relação ao mesmo período anterior.

No Sul, a carga de 12.929 MW med verificada em janeiro indica variação negativa de 1,9% em relação à carga do mesmo mês do ano anterior. Com relação ao mês de dezembro de 2019, verifica-se uma variação positiva na carga de 8%. No acumulado dos últimos doze meses o subsistema Sudeste/Centro-Oeste teve aumento de 0,7% em relação ao mesmo período anterior. No rio Grande do Sul, o ritmo industrial tem se mostrado mais intenso, com crescimento na produção e no emprego em janeiro.

No Nordeste, a carga em janeiro cresceu 1%, chegando a 11.448 MW med. As chuvas superiores às verificadas no ano passado são a causa do aumento. Com relação a dezembro, verifica-se variação negativa de 2,6%. Já no acumulado dos últimos 12 meses o subsistema teve variação positiva de 2,1%, em relação ao mesmo período anterior. A carga no subsistema Norte, de 5.479 MW med, subiu  1,9%, na comparação ao ocorrido no mesmo mês do ano anterior. Na comparação com dezembro de 2019, foi registrada queda de 2,5%. No acumulado dos últimos 12 meses, o Norte apresentou variação positiva de 3,7% em relação ao mesmo período anterior. Segundo o ONS, o aumento na carga vem principalmente do retorno da carga de um Consumidor Livre da Rede Básica, em maio de 2019, que vinha se mantendo reduzida desde abril de 2018.


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *