Nesta semana propus esta pergunta. Recebi respostas que podem ser consolidadas em 5 sugestões.

1ª) Leis de mercado

O setor de energia deveria ser aberto. O atual sistema embora com aparência competitiva apresenta grande participação estatal em toda a cadeia produtiva, sendo o mais caro entre os BRICS

2ª) Geração distribuída

É necessário que quem use a rede pública (para vender excedentes por exemplo) pague pela capacidade utilizada

3ª) Orgão regulador

Deveria ser independente. Mas é lento, burocrático e nas questões importantes – há anos – tem se mostrado omisso (programa de resposta à demanda parado e a inadimplência sistêmica nas liquidações do mercado livre).

4ª) Tarifas mais simples e transparentes

As tarifas deveriam seguir um cálculo simples de amortização dos investimentos na expansão da matriz expurgando uma lista de subsídios, incentivos e “penduricalhos”.

5ª) Veículos elétricos

Preparar-se para os veículos elétricos é uma decisão dos países que desejam alcançar menos emissões, mais eficiência energética e até mesmo um custo final mais baixo que os a combustão. O Brasil está no fim da fila!


Energy in Brazil: how to become competitive?

This week I asked this question. The answers were consolidated into 5 suggestions.

1st) Market driven outlook

The energy sector should be open. The current system, although with competitive appearance, is in fact associated with state owned power companies. Brazil is the most expensive (USD/MWh) among the BRICS (Brazil, Russia, India, China and South Africa)

2nd) Distributed generation

It is necessary that those who use the public grid (to sell surpluses for example) pay for the capacity used

3rd) Regulatory entity

It should be independent. But ANEEL is slow, bureaucratic and on important issues – for years – has been silent (demand response programs never took off and systemic default in free market liquidations).

4th) Simpler and more transparent tariffs

The tariffs should follow a simple calculation of amortization of investments in the expansion of the matrix, purging a list of ongoing subsidies, incentives and doubtful norms.

5th) Electric vehicles

Preparing for electric vehicles is a decision of countries that clearly want to achieve less emissions, more energy efficiency and even a lower final cost than combustion cars. Brazil is way behind!


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *