NOTA PARA ABERTURA:

Nossa expectativa é que o mercado hoje se comporte de forma volátil, em função do forte movimento de venda e fuga câmbio registrada ontem, como resultado das pesquisas eleitorais que mostram candidatos considerados negativos (Lula) ou extremos (Bolsonaro) na frente. As diferentes reações dos agentes ao brusco movimento de ontem devem aumentar a volatilidade. Grande parte dos agentes deve aguardar para tentar identificar reações do Banco Central, outros devem prolongar os movimentos de saída realizados ontem, e alguns devem identificar oportunidades de entrada em função das variações de preços.  A princípio, nossa expectativa é que o Banco Central aguarde o mercado se acalmar para agir com mais firmeza ou anunciar intervenções como ofertas de swaps etc. A priori, a campanha eleitoral oficial ainda nem começou, e não faz sentido queimar reservas para evitar resultado que ainda depende de semanas de campanha e pode ser inevitável. Além disso, é importante notar que o movimento de apreciação do dólar é uma tendência global recente, e deve continuar em função de expectativas sobre a política monetária norte-americana, e devido a expectativas sobre a situação política nos Estados Unidos e a incertezas sobre a economia global.

No cenário internacional, o foco dos analistas é a divulgação da Ata da última reunão do FOMC, o Comitê de Mercado Aberto norte-americano, que decide a política monetária nos EUA. Independente da provável ausência de novidades ou informações disruptivas, a principal fonte de volatilidade deve ser o cenário político, em decorrência dos eventos de ontem envolvendo pessoas ligadas a campanha do presidente Trump. A prisão de dois ex-assessores diretos, o chefe de sua campanha eleitoral e o advogado pessoal do presidente, que inclusive declarou-se culpado de crime eleitoral e revelou que agiu em nome do então candidato Trump, enfraquecem muito Trump, e aumentam as incertezas sobre a política econômica americana, suscetível a ações populistas para recuperar a popularidade do presidente, e reações dos investidores, o que poderia causar oscilações na economia global.

AGENDA DO DIA:
– Os principais dados e informações divulgados hoje são o Fluxo Cambial Estrangeiro, a Sondagem Industrial, e a Ata da última Reunião do FOMC. As informações divulgadas são muito importante no momento atual, com a saída de capitais de países emergentes em função de crises na Turquia e na Argentina, sendo amplificada pelas incertezas locais sobre cenários eleitorais. Além disso, a incerteza política e a deterioração dos resultados da economia após a Greve dos Caminhoneiros levantaram questionamentos sobre a retomada de investimentos e da produção industrial, cujas perspectivas serão indicadas pela Sondagem Industrial.

(i) Fluxo Cambial Estrangeiro – Semanal – Bacen (dados anteriores: semana -> comercial US$ +1.994 milhões; financeiro US$ -1.118 milhões; saldo US$ +876 milhões / acumulado ano 2018 -> comercial US$ +32.828 milhões; financeiro US$ -4.049 milhões; saldo US$ +28.779 milhões / acumulado anterior ano 2017 mesmo período -> comercial US$ +36.762 milhões; financeiro US$ -29.940 milhões; saldo US$ +6.823 milhões);
(ii) Sondagem Industrial – Julho – CNI (Junho -> Produção: 50,8 pts.; UCI: 66%);
(iii) Ata da Reunião do Fomc – EUA 2:00 p.m. (3:00 p.m. Horário de Brasília) – FOMC Minutes.


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *