MONEY TIMES |Neoenergia (NEOE3) divulgou ontem (21) os resultados operacionais condizentes com o terceiro trimestre de 2019, tendo apresentado crescimento de 19,7% no lucro líquido ante o mesmo período de 2018 – R$ 599,4 milhões contra R$ 501,7 milhões.

No acumulado dos primeiros nove meses do ano, o lucro chegou a R$ 1,6 bilhão, alta de 36,1% na comparação ano a ano.

A receita líquida da empresa, por outro lado, registrou leve queda de 0,2% no trimestre e fechou em R$ 7,1 bilhões. No acumulado do ano, o volume total foi de R$ 21 bilhões.

O Ebitda, que mede a geração operacional de caixa da companhia, subiu 16,4%, passando de R$ 1,2 bilhão para R$ 1,5 bilhão. Na análise do acumulado do ano, o crescimento foi de 22,7%.

No terceiro trimestre, a margem Ebitda registrou alta de 3 pontos percentuais, atingindo 21%. De janeiro a setembro de 2019, o percentual apresentado foi de 19,9%.

De acordo com a BB Investimentos, a Neoenergia demonstrou crescimento de volume distribuído maior que a média nacional tanto no acumulado do ano quanto no trimestre.

Dentre os destaques estão o impacto da revisão tarifária da Elektro ocorrida em agosto, além do ganho de eficiência com os custos crescendo abaixo da inflação.

“Dados operacionais também vieram positivos, com os indicadores de qualidade de fornecimento DEC e FEC de todos as distribuidoras melhores que o limite regulatório e queda nos índices de perdas com a Elektro se enquadrando”, complementaram os analistas Rafael Dias e Rafael Reis.

A BB Investimentos traz recomendação market perform (alinhado à média do mercado), com preço-alvo de R$ 22,30 e potencial de valorização para fim de 2020 de 8,8%.

Por Diana Cheng

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *