Os Poderes constituídos manifestam sua crença de que o pais tem tudo para deslanchar. O povo, em geral, também compartilha deste otimismo. E assim tudo fica como está.

As reformas, que seriam tão necessárias, não estão na prioridade na pauta (realmente) dos nossos dirigentes. No âmbito macro e também no setor elétrico.

Macro

* Inflação voltando com força
* Divida pública altíssima, superando 1 PIB anual
* Orçamento sistemicamente deficitário sem perspectiva de mudança
* Manutenção de todas as benesses às lideranças e apaniguados
* Estado gigante, ineficiente, caro e inviável

Setor elétrico

* Gatos por décadas a fio) de mais de 10% de toda a energia produzida
* Programa de resposta à demanda encalhado (por anos)
* Inadimplência bilionária de 5 anos, da CCEE
* Erros oficiais e prejuízos associados transferidos para os consumidores (ex. Amapá)
* Indicação irreal de que o preço médio do PLD em 2021 será de R$ 94/MWh
* Empresas controladas pelo Governo incapazes de investir na ampliação do sistema
* Privatizações, tão necessárias, não saem do discurso, há anos


Expectation merchants

Here in Brazil, the constituted powers always express their belief that the country has everything to take off. The people, in general, also share this optimism. And so everything is “perfect”.

The reforms, which would be so necessary, are not a priority on the agenda (really) of our leaders. At the macro level and also in the electricity sector.

Macro

* Inflation returning strongly
* Very high public debt, exceeding 1 annual GDP
* Systemically deficient budget with no prospect of change
* Maintenance of all benefits to the leaders and cronies
* Giant, inefficient, expensive and unviable State

Electric power sector

* Power theft (for decades on end) of more than 10% of all energy produced
* Stranded demand response program (for years)
* 5-year billionaire default by CCEE (the official power clearinghouse)
* Official errors and associated losses transferred to consumers (eg Amapá)
* Unreal indication that the average spot price in 2021 will be R$ 94/MWh
* Government-controlled companies unable to invest in expanding the system
* Privatizations, so necessary, have not left the discourse for years


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *