Promovido terça-feira, 21/8, pela Associação dos Comercializadores de Energia-Abraceel, o debate proposto dos candidatos ao cargo de presidente da República, contou em sua maioria, apenas com representantes.

Dos oito convidados compareceram três vices: Katia Abreu (PDT), Paulo Rabello (PCS) e Eduardo Jorge (PV/Rede), o candidato João Amoedo (Novo), e Maurício Tolmasquim, representando o PT. Convidados, os candidatos Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL) e Geraldo Alckmin (PSDB) não compareceram nem mandaram representantes.

CIRO GOMES / KATIA ABREU | A candidata a vice-presidente Kátia Abreu (PDT) que disputa a eleição ao lado de Ciro Gomes ressaltou em sua fala, que o mercado livre é um caminho natural e que é a tendência mundial. “Até mesmo do ponto de vista semântico da palavra, ser livre é mais interessante do que o cativo. O Brasil ainda é um país muito fechado a isso, que precisa de mais abertura e liberdade econômica”.  A candidata a vice indicou ainda a necessidade de discutir três pontos principais dessa questão, e o principal deles, que tomou mais tempo de sua apresentação foi a remuneração dos investimentos em transmissão e distribuição. Mas por fim concordou, que o desejo de todos no país é um preço de energia mais baixo para todos os consumidores.

MARINA SILVA / EDUARDO JORGE | Na vez de Eduardo Jorge (PV) vice da chapa composta por Marina Silva (Rede). Ele destacou que atualmente não há no programa de governo um capítulo específico dedicado ao tema energia. Mas, lembrou que no programa de 2014 havia essa indicação que era a de defesa explícita do mercado livre e da eficiência energética.

Em geral, na sua avaliação, uma alternativa viável e equilibrada de uma matriz é um cenário interessante e envolve não apenas fontes renováveis, mas também o gás natural, inclusive com quebras de monopólios, citação direta ao problema de acesso ao combustível que ocorre atualmente, e que apesar de ter origem fóssil pode ser o combustível de transição da matriz.

ÁLVARO DIAS / PAULO RABELLO | No discurso mais “quente” do dia, Paulo Rabello de Castro (PSC), vice na coligação com o Podemos de Álvaro Dias, destacou em um discurso mais próximo da campanha política da Abraceel, que o Brasil está sem uma base econômica e jurídica para continuar crescendo e que a coligação que representa tem um ponto específico em seu plano de metas para a desoneração geral do setor elétrico e liberação do mercado de energia. “A meta é a de reduzir o preço da energia em 10% ao longo dos anos e também eliminar os subsídios cruzados” disse o ex-presidente do BNDES.

“A conta de luz no Brasil possui uma das taxações mais elevadas do país. Isso onera o país e sobretaxa a energia que é a matéria prima básica da produção industrial”, discursou. “Os equívocos da política energética nacional são pagos por todos os consumidores do Brasil e precisam ser eliminados. No nosso plano incluímos a desoneração geral do setor elétrico ao longo até 2022”, acrescentou ele.

JOÃO AMOEDO | Único candidato que compareceu ao evento, João Amoedo (Novo) também defendeu a abertura do mercado de energia a todos os consumidores. Em sua participação ele lembrou de casos bem-sucedidos em diversos países do mundo, como exemplo, de que essa medida pode ser implantada no Brasil também. “Nosso plano de governo está ligado ao livre mercado e à concorrência. O consumidor tem que ter a liberdade de escolher seu fornecedor de energia, funciona lá fora, pode funcionar aqui”, declarou ele em parte de seu discurso.

HADDAD | Ao final, foi a vez do representante do Partido dos Trabalhadores, figura conhecida há mais de 20 anos no setor elétrico nacional, Maurício Tolmasquim, convocado às pressas pelo partido, destacou o cenário que permearam a criação do atual modelo do setor. E destacou que é necessária a retomada do diálogo com o mercado para que haja a solução do GSF que vem acumulando um passivo de R$ 7 bilhões em aberto na CCEE. Ele, que falou mais como um especialista do setor do que do partido, reconheceu que houve erros e acertos no processo em sua história.

Fontes: Retoque – Assessoria de imprensa da Abraceel e Canal Energia

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.