São Paulo, 22/8/2018 – O candidato à Presidência pelo MDB, Henrique Meirelles, evitou na noite desta quarta-feira, 22, de responder se em um eventual governo ele iria conceder indulto ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso desde 7 de abril em Curitiba.

“Sou contra a politização da Justiça”, afirmou o emedebista. Questionado mais uma vez, Meirelles afirmou que esta é uma decisão do Congresso.

O emedebista se esquivou também de comentar denúncias de corrupção a membros do MDB. “É a mesma situação de diversos partidos”, afirmou.

Meirelles manteve a linha de discurso e defendeu as passagens que teve pelo governo: à frente do Banco Central nos dois mandatos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do Ministério da Fazenda na gestão de Michel Temer.

Ele disse ainda que defende “todas as reformas e medidas tomadas por este governo que eu participei”, em referência à gestão de Temer.

Na abertura da entrevista, o candidato do MDB reconheceu que “muitos não me conhecem”. “Eu nunca fui político. Eu não acho que o Brasil se divide entre os que gostam de Lula e os que gostam de Temer. Eu acho que o Brasil é dividido entre os que trabalham quando o País precisa e os que não trabalham”, afirmou.


 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *