CANALENERGIA | O Banco do Brasil licitou nos dias 10 e 11 de setembro a prestação de serviços de locação de usinas de energia fotovoltaica no Distrito Federal (DF), e nos estados de Goiás (GO) e do Pará (PA), em contratos que podem chegar a R$ 37 milhões.

O processo que prevê contratação por 15 anos passa agora para a fase de habilitação técnica e documental. Concluídas essas etapas, bem como a de negociação de preços, as empresas poderão ser declaradas vencedoras dos certames.

PONTOON-E | Dashboard – Resumo da Geração Distribuída no Brasil (GD)

Para o Distrito Federal, foi licitada a locação de Sistema de Geração Distribuída (SGD), por minigeração de energia elétrica de fonte fotovoltaica para produção de no mínimo 4 GWh/ano. O valor arrematado pela Sices Brasil S.A. foi de R$ 18 milhões, após a desclassificação da EDP Grid, por não apresentar a documentação no prazo do edital.

A Sices também venceu o certame para a produção de no mínimo 2 GWh/ano em Goiás, com o lance de aproximadamente R$ 8,4 milhões, enquanto a mesma produção mínima de 2 GWh/ano para o Pará foi conquistada pela Yes Energia Solar UFV 01 Ltda, no valor de R$ 10,4 milhões.

Com as licitações, o Banco chegará a cinco usinas de geração de energia solar, num movimento que começou no ano passado, com a contratação da primeira usina, em construção na cidade de Porteirinha (MG). A segunda, também em fase de implementação, será localizada na cidade de Araçuaí (MG).

Quando concluídas e em funcionamento, as cinco unidades terão capacidade de produzir 32 GWh/ano de energia limpa e 100% renovável, o que corresponde ao abastecimento anual de 13,3 mil residências com consumo médio de 2.400 kWh/ano.

Levando em consideração o consumo anual proveniente de energia limpa, o BB deixará de emitir mais de 19 mil toneladas de CO2/ano, o equivalente ao plantio de mais de 54 mil árvores.

Por Agência Canalenergia

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *