O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, participou do leilão de concessão da Rodovia de Integração do Sul (RIS), nesta quinta-feira (01/11), na B3, em São Paulo. O empreendimento faz parte do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) e deve gerar 4 mil empregos diretos e 8 mil indiretos por meio do investimento de R$ 13,4 bilhões, em 30 anos. Moreira Franco disse que o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) lançará editais para leilões, como o da Ferrovia Norte-Sul, projetada para ser a espinha dorsal do transporte de cargas no país, ainda este ano. Devido ao prazo mínimo de 100 dias entre o lançamento do edital e o leilão, o projeto terá continuidade no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro.

O ministro também falou sobre as mudanças nos editais, que agora apresentam prazo realistas, além de traduções em português e em inglês, favorecendo a participação de empresas estrangeiras. “Esse é o primeiro leilão de rodovia no governo do presidente Michel Temer e o 105º leilão que acontece aqui na B3. Essa rodovia é fruto da dedicação do corpo técnico que trabalhou na modernização de regras para realizar esse e tantos outros leilões. Parabenizo os envolvidos que aqui estão. Todos temos que comemorar”, finalizou.

Segundo o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro, a equipe de transição de Bolsonaro sinalizou que dará continuidade aos projetos do PPI. Estão previstos ainda leilões de 12 aeroportos, de quatro terminais portuários e lotes na área de óleo e gás. No total, 17 editais devem ser publicados este ano, com previsão de leilão para os primeiros dias do governo Bolsonaro. Até o final de 2018, estão marcados leilões de 18 linhas de transmissão, de um terminal portuário e da Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex).

Leilões

O governo Michel Temer soma 105 leilões realizados, sendo que o de hoje foi o primeiro na área de rodovias. No primeiro semestre do ano que vem devem ser lançados os editais das rodovias BR-364 e BR-365, que compreendem 437 quilômetros entre Minas Gerais e Goiás.

O Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) completou dois anos em 2018 e prevê a ampliação da participação da iniciativa privada na infraestrutura brasileira.  Entre os 191 projetos qualificados, há empreendimentos em transporte, energia elétrica, mineração, óleo e gás, entre outros.

Até agora, 104 empreendimentos foram concluídos, com estimativa de investimentos de R$ 228,2 bilhões. Dando continuidade ao ano de 2018, serão 87 projetos – com investimentos previstos em R$ 151,5 bilhões.

Países como a Colômbia, Espanha, Portugal, Índia, Alemanha e China, por exemplo, já investem em projetos do portfólio do Programa Avançar Parcerias. A participação do mercado internacional tem sido efetiva nos leilões, mostrando que as mudanças trazem mais conforto e segurança aos investidores estrangeiros.

Fonte: Agência Brasil (link), Assessoria de Comunicação Social do Ministério de Minas e Energia (link).

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *