Nesta sexta-feira (18/10) a A CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) e a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) realizaram o Leilão de Energia Nova nº 04/2019 (A-6), na modalidade por Quantidade (Hidrelétricas –  30 anos, Eólicas e Solares – 20 anos) e por Disponibilidade (Térmicas a Biomassa – 25 anos). O início de suprimento de energia é 1º de janeiro de 2025.

Resumo do Leilão

Neste certame foram contratados 91 empreendimentos de geração: (i) 27 hidrelétricas (445 MW); (ii) 44 usinas eólicas (1.040 MW); (iii) 11 usinas solares fotovoltaicas (530 MW); (iv) 6 usinas térmicas a biomassa (230 MW); e (v) 3 usinas térmicas a gás natural (734 MW).

» Expansão Contratada: Ao todo foram contratados 1.155,2 MW médios (lastro) e 2.979,1 MW de nova capacidade instalada que deverão demandar investimentos de R$ 11,2 bilhões. Os projetos vencedores estão localizados em 15 estados brasileiros. Foram contratados empreendimentos em todos as regiões do Brasil, com destaque para Bahia (26), Rio Grande do Norte (14) e Santa Catarina (11).

» Preço Médio do Leilão: O preço médio ao final de total as fontes negociadas foi de R$ 176,09 / MWh, com deságio de 39,5% em relação aos preços-tetos estabelecidos. Ao todo, os projetos que foram negociados totalizam 1.702,5 MW médios de garantia física com 2.979,1 MW de potência. As usinas deverão iniciar o fornecimento de energia elétrica a partir de 1º de janeiro de 2025.

» Principais Compradores: Participaram do certame, como compradoras da energia, nove concessionárias de distribuição com destaque para a Light (449,1 MW médios) e Cemig (175,7 MW médios).

Comentários

De acordo com Rui Altieri, presidente do Conselho de Administração da CCEE, o resultado dá uma clara sinalização da expectativa de aumento de demanda por energia, vislumbrando uma retomada econômica do país. Ao mesmo tempo, temos investimentos expressivos na diversificação da matriz garantindo a complementariedade das fontes.

Já a diretora Elisa Bastos, relatora do processo do leilão, destacou que o certame foi muito exitoso para o mercado e trará ganhos para o consumidor brasileiro. “O leilão termina com muito sucesso, com preços médios adequados, o que trará benefício ao consumidor de energia elétrica por reduzir os custos de aquisição de energia das distribuidoras”, afirmou a diretora.

Resultado por Fonte

» Usinas Hidrelétricas: Os dois empreendimentos hidrelétricos tiveram o preço final de R$ 157,08/MWh somando 177,9 MW de potência e 112,3 MW médios de garantia física.

» Pequenas Centrais Hidrelétricas: Os 19 empreendimentos de PCHs tiveram o preço médio final de R$ 232,72/MWh somando 253,64 MW de potência e 143,93 MW médios de garantia física.

» Centrais Geradoras Hidrelétricas: Os seis empreendimentos de CGHs tiveram o preço médio final de R$ 232,05/MWh somando 13,61 MW de potência e 8,13 MW médios de garantia física.

» Eólicas: Os 44 empreendimentos eólicos tiveram o preço médio final de R$ 98,89/MWh somando 1.040 MW de potência e 480 MW médios de garantia física.

» Solar Fotovoltaica: Os 11 empreendimentos solares fotovoltaicos tiveram o preço médio final de R$ 84,39/MWh somando 530 MW de potência e 163 MW médios de garantia física.

» Térmicas a Biomassa: Os 6 empreendimentos térmicos a biomassa tiveram o preço médio final de R$ 187,90/MWh somando 229,62 MW de potência e 99,2 MW médios de garantia física.

» Térmicas a Gás Natural: Os três empreendimentos térmicos a gás natural tiveram o preço médio final de R$ 188,87/MWh somando 734,13 MW de potência e 695,9 MW médios de garantia física.

Os resultados completos estão disponíveis no site da CCEE.

Destaques

O destaque em termos de valor de energia é da fonte solar com os projetos solares Graviola 3 e Graviola 4 desenvolvidos pela SER que negociaram 7,2 MW médios e Serra do Mel II da Voltalia que negociou 2,1 MW médios. Os três projetos negociaram a energia um valor de R$ 84,00/MWh, com um deságio de 59,8%.

Em termos de quantidade de energia negociada o destaque vai ao projeto térmico a gás natural Barcarena desenvolvido pela CELBA que negociou 569,7 MW médios a um valor de R$ 188,95/MWh com um deságio de 35,3%.

Na quantidade de projetos o destaque é do complexo Ventos de Santa Eugênia de propriedade da Statkraft com 10 projetos de 300 MW de capacidade instalada total, negociando energia a um valor médio de R$ 97,85/MWh.

A PONTOON-E publicará ao longo do dia a avaliação econômico-financeira dos projetos leiloados na última sexta-feira.

 

 


 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *