Lastro: Quem paga, quem cobra e o que é feito?

A discussão que surgiu sobre lastro x energia abre a oportunidade de se avaliar do que se trata.

No “macro” a ideia é simples. Precisamos que o sistema tenha robustez (capacidade ofertante) para atender o mercado considerando as sazonalidades e intermitência das fontes que compõe nossa matriz.

Mas é no “micro” que a coisa complica. O que será feito com a arrecadação da cobrança do lastro? Quem será responsável? Como assegurar que as regras serão cumpridas?

Atrevo-me a perguntar pois já temos um exemplo vicioso emblemático, da CCEE que está inadimplente há anos envolvendo cerca de R$ 8 Bilhões. E para agravar nossas instituições (legislativo, executivo e judiciário) não resolvem o problema.

Então como fica?


Capacity and energy 

Who pays, who receives and what is done with capacity charges?

The discussion that arose about capacity x energy opens the opportunity to evaluate what’s at stake.

In the big picture the idea is simple. We need the system to have robustness (supply capacity) to serve the market considering the seasonality and intermittent sources that make up our matrix.

But then it gets complicated. What will be done with the collection of the capacity charges? Who will be responsible? How to ensure that the rules are enforced?

I dare to ask because we already have an emblematic vicious example of the CCEE (official power clearinghouse) that has been in default for years involving about USD 2 Billion. And to aggravate our institutions (legislative, executive and judiciary) do not solve the problem.

So what to do?


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *