A nomeação de Joaquim Silva e Luna para a direção de Itaipu faz parte da estratégia do governo Bolsonaro de colocar militares em postos de comando das estatais. Segundo ele, o cargo é “estratégico para o Brasil e requer uma boa bagagem de experiência em gestão”.

O ex-ministro da Defesa e novo diretor-geral de Itaipu Binacional, general Silva e Luna — Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ex-ministro da Defesa e novo diretor-geral de Itaipu Binacional, general Silva e Luna
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

De acordo com Silva e Luna, o convite para ocupar o posto foi feito no mesmo dia em que transmitiu o cargo de ministro da Defesa para o general Fernando Azevedo.“Mantive a discrição. Tenho tido reuniões constantes no Ministério das Minas e Energia”, afirmou.

No último dia de governo, em 31 de dezembro, o ex-presidente Michel Temer nomeou o ex-ministro Carlos Marun para o conselho de Itaipu. A nomeação enfrentou resistência entre integrantes do governo Bolsonaro, mas o atual presidente decidiu manter Marun na vaga de conselheiro.

Fonte: G1 e Terra

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *