Na semana passada a questão do cancelamento do contrato da binacional relativo ao fornecimento para o Paraguai foi a grande notícia do setor elétrico.

O contrato deve estar protegido (cláusula de confidencialidade). Mas pelo que se leu, ocorreu o seguinte:

  1. O acordo anterior previa o fornecimento de dois tipos de energia: a relativa à potência contratada (associada à amortização da dívida de construção da usina) e a excedente (mais barata).
  2. Por anos o Paraguai estaria então contratando uma potência bem abaixo da sua necessidade, o que lhe daria acesso preferencial para a energia excedente.
  3. Este “modelo” equivaleria a um subsídio que o Brasil estaria concedendo ao Paraguai.
  4. A intensidade desta estratégia paraguaia chegou a tal ponto que passaram a utilizar toda a energia excedente de Itaipu inclusive a ponto de acessar uma cota que era, por contrato, da Eletrobras
  5. O novo acordo (que foi cancelado) foi revisado para trazer mais equilíbrio.

É uma pena e uma tristeza, que a maior fornecedora de energia elétrica do país seja gerida de forma política. Em ambientes sadios trata-se de cumprir regras objetivas, claras, simples, auditáveis e estabelecidas contratualmente.


Itaipu: what happened?

Last week the  cancellation of the binational contract regarding supply of power to Paraguay was the big news of the electricity sector.

The contract must be protected (confidentiality clause). But from what we read and heard, the following occurred:

  1. The previous agreement provided for the supply of two types of energy: that relating to the contracted power (associated with the amortization of the plant’s construction debt) and the surplus (cheaper).
  2. For years Paraguay has been contracting an amount well below its need, which would give it preferential access to surplus energy.
  3. This “model” would amount to an actual subsidy that Brazil would be granting to Paraguay.
  4. The intensity of this Paraguayan strategy reached such an extent that they began to use all the surplus energy from Itaipu, even to the point of accessing a quota that was, by contract, from Eletrobras (the Brazilian partner).

The new agreement (which has been canceled) has been revised to bring more balance.

It is a pity and a sadness that the largest electricity supplier in the country is politically managed. In healthy environments it is about following objective, clear, simple, auditable and contractually established rules.


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *