A ISA CTEEP está colocando em curso, desde o ano passado, um grande plano de modernização e melhorias de suas subestações e linhas de transmissão localizadas na capital paulista, interior de São Paulo e dois estados brasileiros. No total, serão investidos, até o final de 2019, mais de R$ 600 milhões (previsão de investimento ANEEL) nos projetos que irão contribuir para o aumento da confiabilidade e segurança do sistema de transmissão no País, além de agregar ainda mais tecnologia à operação. Vários desses empreendimentos já foram finalizados – é o caso das subestações Leste, Sul, Norte e Milton Fornasaro, localizadas na capital paulista.

“A ISA CTEEP segue captando melhorias em processos e assimilando novos recursos tecnológicos. Assim, a Companhia reafirma o compromisso de criação de valor com projetos que contribuem para a expansão e confiabilidade do sistema de transmissão de energia elétrica do Brasil”, comenta Vinicius Crema, gerente da área de Projetos Sustentáveis da ISA CTEEP.

Um exemplo de modernização no sistema é a subestação de Milton Fornasaro (foto acima), localizada na Zona Oeste de São Paulo, que acaba de passar por um processo de digitalização. A instalação atende mais de 600 mil clientes na capital paulista. Essa modernização traz diversas vantagens, entre elas, mais precisão e quantidade dos dados dos equipamentos – é possível obter quatro vezes mais dados de supervisão e proteção com o sistema digital para uma melhor tomada de decisão, em comparação com o modelo anterior. Isso contribui para tornar a operação da subestação mais confiável. A digitalização também agiliza os processos de recomposição, no caso de ocorrências, e facilita o processo de manutenção.

Para aumentar a confiabilidade e proporcionar maior capacidade de escoamento de energia no sistema, além de possibilitar uma operação segura em contingências, a subestação Leste recebeu a instalação de equipamentos para o sistema de proteção e um novo transformador reserva. Atualmente, o local é responsável por abastecer os bairros da zona leste de São Paulo e ainda empresas do Polo Petroquímico de Mauá, estações de metrô da Linha Vermelha, além de estações da CPTM da Linha Turquesa.

Ainda como parte de seus investimentos, a ISA CTEEP avançou em projetos nas regiões Sul e Norte da capital paulista, que já foram concluídas com antecipação considerável em relação ao prazo determinado pela ANEEL.

Avanços em localidades estratégicas

A subestação Bauru, em função de sua localização estratégica, no centro do estado de São Paulo, também recebeu investimentos. Considerada como ponto coletor de energia do estado, a região recebeu aportes para atender às necessidades de suprimento dos principais centros de carga de Ribeirão Preto, Araraquara, São Carlos, Limeira, Rio Claro e Mogi Mirim.

No local, a ISA CTEEP realizou a troca de três bancos de transformadores de 150 MVA por três novos bancos de 300 MVA, além da substituição de outros equipamentos. As obras impactaram positivamente a região, aumentando a confiabilidade no sistema e ampliando a capacidade da transmissão para atendimento à demanda.

A Companhia também promoveu melhorias nas subestações de Aparecida, localizada no Vale do Paraíba, e na subestação de Cabreúva, responsável pelo atendimento de cidades de toda aquela região que concentra parcela significativa do PIB do Brasil. E ainda nas linhas de Barra Bonita, Bariri, Botucatu e Rio Claro, cujas obras especificamente promoverão, até o final do primeiro semestre de 2019, o aumento da capacidade de escoamento de energia e elevação da confiabilidade do sistema durante a operação em regimes de contingência e com diferentes condições de despacho das usinas de geração do interior do estado de São Paulo. A ISA CTEEP ainda investiu no atendimento à região oeste do estado de São Paulo, na fronteira do Mato Grosso do Sul, para o escoamento de energia de usinas geradoras.

E a Companhia está investindo na renovação de seus ativos na subestação Henry Borden, localizada na Baixada Santista, e na linha de transmissão Taquaruçu – Dracena, na região de Presidente Prudente, para aumentar a confiabilidade de seu sistema e possibilitar também uma operação mais segura para a região.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *