O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo IBGE, apresentou variação de 0,36% em agosto, ficando 0,16 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa do mês anterior (0,52%). O acumulado no ano ficou em 3,02% e nos últimos doze meses em 4,15%, resultado acima dos 4,01% registrados nos doze meses imediatamente anteriores. Em agosto de 2017 o índice foi 0,23%. 

O custo nacional da construção por metro quadrado, que em julho estava em R$ 1.095,09, passou para R$ 1.099,01 em agosto, sendo R$ 566,91 relativos aos materiais e R$ 532,10 à mão de obra.

Free-Photos / Pixabay

A parcela dos materiais apresentou variação de 0,57%, resultado abaixo do índice observado em julho (0,88%), mas ficando acima da taxa registrada em agosto de 2017 (-0,12%).

Já o valor da mão de obra apresentou variação de 0,13%, mesmo índice registrado no mês anterior, embora tenha ficado abaixo do resultado verificado em agosto de 2017 (0,60%), queda de 0,47 ponto percentual.

Os acumulados no ano ficaram em 4,02% (materiais) e 1,99% (mão de obra). Já nos últimos doze meses, os acumulados ficaram em 5,54% (materiais) e 2,71% (mão de obra).

Região Sudeste registra maior variação mensal

Com índices positivos em todos os estados, a região Sudeste registrou a maior variação em agosto, 0,53%. Nas demais regiões as taxas ficaram em 0,38% (Norte), 0,16% (Nordeste), 0,30% (Sul) e 0,31% (Centro-Oeste).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.083,47 (Norte); R$ 1.021,46 (Nordeste); R$ 1.151,72 (Sudeste); R$ 1.141,00 (Sul) e R$ 1.103,92 (Centro-Oeste).

Rondônia e São Paulo tiveram as maiores altas

Com taxas positivas tanto na parcela dos materiais como na mão de obra, São Paulo e Rondônia foram os estados que apresentaram as maiores variações mensais, ambos com 0,85%.

Agosto/2018 considerando a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor da construção civil

 

ÁREAS GEOGRÁFICAS CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
BRASIL               1099,01 550,08 0,36 3,02 4,15
REGIÃO NORTE        1083,47 539,88 0,38 1,68 2,93
Rondonia 1131,54 630,87 0,85 1,86 3,52
Acre 1196,27 634,96 0,03 1,78 3,21
Amazonas 1044,64 511,48 0,40 1,32 1,74
Roraima 1136,86 472,11 0,28 2,27 3,91
Para 1067,87 511,85 0,39 1,93 3,87
Amapa 1069,33 519,45 0,26 1,49 1,92
Tocantins 1131,17 594,77 0,33 0,84 0,88
REGIÃO NORDESTE     1021,46 551,78 0,16 2,98 4,33
Maranhão 1038,51 547,04 0,13 2,19 2,58
Piaui 1042,18 692,57 -0,33 2,80 3,20
Ceara 1017,78 587,81 -0,18 2,44 3,59
Rio Grande do Norte 1019,32 513,78 0,32 5,74 8,45
Paraiba 1061,07 586,72 0,38 2,25 3,61
Pernambuco 1009,94 539,99 0,26 3,40 5,75
Alagoas 1005,89 502,58 0,39 1,84 3,68
Sergipe 957,64 508,90 0,47 2,44 3,12
Bahia 1018,12 538,95 0,25 3,38 4,72
REGIÃO SUDESTE      1151,72 551,30 0,53 3,59 4,36
Minas Gerais 1031,28 567,56 0,24 3,13 3,07
Espirito Santo 1006,30 558,15 0,37 3,56 4,38
Rio de Janeiro 1212,94 552,77 0,13 1,64 1,96
São Paulo 1211,19 547,04 0,85 4,59 5,98
REGIÃO SUL          1141,00 545,66 0,30 3,22 3,86
Parana 1120,84 535,98 0,73 3,92 4,27
Santa Catarina 1228,69 665,55 0,09 2,26 3,37
Rio Grande do Sul 1090,34 494,86 -0,23 3,02 3,61
REGIÃO CENTRO-OESTE 1103,92 563,54 0,31 1,91 4,33
Mato Grosso do Sul 1083,18 509,34 0,08 2,19 3,12
Mato Grosso 1088,98 621,32 0,65 0,91 3,30
Goias 1087,76 574,67 0,27 1,73 5,32
Distrito Federal 1160,75 512,57 0,10 3,37 5,21
FONTE: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços.

NOTA: estes resultados são calculados mensalmente pelo IBGE através de convênio com a CAIXA – Caixa Econômica Federal.

 

Agosto/2018 não considerando a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor da construção civil 

ÁREAS GEOGRÁFICAS CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
BRASIL               1180,84 590,70 0,34 2,95 4,03
REGIÃO NORTE        1158,45 577,28 0,36 1,59 2,85
Rondonia 1208,17 673,61 0,82 1,77 3,31
Acre 1279,87 679,29 0,04 1,85 3,19
Amazonas 1116,25 546,76 0,37 1,21 1,61
Roraima 1222,29 507,57 0,26 2,11 3,84
Para 1141,83 547,13 0,38 1,81 3,81
Amapa 1141,91 554,45 0,24 1,43 1,82
Tocantins 1209,30 635,85 0,32 0,79 0,83
REGIÃO NORDESTE     1092,86 590,28 0,15 2,88 4,21
Maranhão 1110,82 585,36 0,12 2,22 2,57
Piaui 1111,80 738,67 -0,31 2,79 3,17
Ceara 1085,11 626,34 -0,17 2,28 3,34
Rio Grande do Norte 1089,09 548,79 0,30 5,53 8,51
Paraiba 1132,99 626,69 0,35 2,12 3,39
Pernambuco 1081,04 577,75 0,24 3,28 5,61
Alagoas 1073,86 536,61 0,36 1,74 3,47
Sergipe 1025,05 544,80 0,44 2,45 3,09
Bahia 1093,21 578,30 0,24 3,28 4,52
REGIÃO SUDESTE      1242,57 594,58 0,50 3,52 4,27
Minas Gerais 1107,22 609,23 0,23 3,12 3,06
Espirito Santo 1080,72 599,52 0,38 3,43 4,13
Rio de Janeiro 1312,17 598,33 0,12 1,63 1,94
São Paulo 1308,95 591,23 0,80 4,50 5,86
REGIÃO SUL          1230,76 588,48 0,28 3,21 3,77
Parana 1212,58 579,80 0,67 3,91 4,23
Santa Catarina 1329,62 720,14 0,09 2,32 3,34
Rio Grande do Sul 1166,01 529,40 -0,20 2,96 3,47
REGIÃO CENTRO-OESTE 1180,00 602,33 0,32 1,81 4,27
Mato Grosso do Sul 1158,07 544,08 0,07 2,22 3,10
Mato Grosso 1166,65 665,57 0,61 0,85 3,35
Goias 1161,96 613,29 0,32 1,57 5,26
Distrito Federal 1238,13 546,88 0,10 3,11 4,83
FONTE: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços.

NOTA: estes resultados são calculados mensalmente pelo IBGE através de convênio com a CAIXA – Caixa Econômica Federal.

 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.