Segundo o jornal Valor Econômico, o Ministério de Minas e Energia (MME) estuda utilizar recursos da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), para contratar projetos de geração distribuída, com ênfase na geração solar. Estes projetos deverão atender prioritariamente os consumidores de baixa renda.

Como na prática a CDE é utilizada para subsidiar a conta de energia de consumidores de baixa renda, a ideia é utilizar parte da energia obtida através dos projetos de geração distribuída para atender estes consumidores de baixa renda.

Ainda segundo o jornal, uma chamada pública para discutir o assunto com o mercado deverá ser feita em até três meses. E ainda durante o ano de 2018 realizar uma uma rodada piloto para contratar, com os recursos da CDE, os projetos de geração distribuída de fontes incentivadas, como eólica, solar, térmica a biomassa, PCH e cogeração qulificada.

Segundo Eduardo Azevedo, secretário de planejamento e desenvolvimento energético do MME, informou o jornal que o lançamento oficial do programa deverá acontecer junto com o lançamento do Plano Safra de Agricultura Familiar. O secretário explicou também que a iniciativa é uma parceria do MME com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento junto com a Casa Civil e o Banco do Brasil.


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *