“Yes men” é uma expressão surgida há algumas décadas para designar atitude inteiramente passiva. Hoje o mais politicamente correto é “yes person”!

O ditado popular “manda quem pode, obedece quem tem juízo” reflete muito bem o “espírito da coisa”.

No Brasil floresceu vigorosamente uma camada importante de gente dos escalões intermediários com esta característica de “yes person”. Talvez sejam os mais numerosos em todas as empresas e instituições, publicas e privadas.

Um expatriado, vice presidente de uma grande empresa, pouco antes de voltar ao país de origem, foi perguntado sobre suas impressões mais marcantes em sua estadia de quase cinco anos no Brasil.

A resposta veio recheada daquilo que costumeiramente ouvimos de bom do país. Aí surgiu uma pergunta insistente e intrigante: “e qual foi o mais negativo?” “Aqui no Brasil gerente não decide quase nada”.


“Yes men” strive Brasil

Yes men is an expression that emerged decades ago to designate an entirely passive attitude. Today the most politically correct is “yes person”!

The popular Brazilian saying “lead if you can or take it easy and follow” is perhaps a good way to reflect a “yes person”,

In Brazil an important layer of people of “yes persons” flourished in companies and institutions, public and private.

An expatriate, the vice president of a large multinational company, shortly before returning to the country of origin, was asked about his most impressive impressions in his stay of almost five years in Brazil.

The answer came filled with what we usually hear – good things about Brazil. But there was an insistent and intriguing question: “and which were the most negative ones?”. “In Brazil managers don’t decide – typically yes men”.


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *