As instalações eólicas offshore ajudaram a Siemens a utilizar a tecnologia Siemens Leapfrog sobre a  Vestas Wind Systems A / S para se tornar o fabricante de turbinas no topo do mundo, de acordo com um relatório de segunda-feira, da Bloomberg New Energy Finance. A Siemens encomendou 9,52 GW de turbinas terrestres e offshore no ano passado. A Vestas, com sede em Aarhus, Dinamarca, adicionou 7.71 GW e permaneceu o principal fabricante de turbinas terrestres. Isso não inclui equipamentos offshore de uma joint venture Vestas com a Mitsubishi Heavy Industries Ltd.

A Xinjiang Goldwind Science & Technology Co. da China e a General Electric Co., com sede em Boston, completaram os quatro primeiros, que combinaram 27,72 GW.

As instalações globais de vento – onshore e offshore – alcançaram cerca de 56 GW em 2017, ligeiramente acima dos 54 GW registrados em 2016, mas bem abaixo do recorde de 63 GW em 2015, de acordo com a BNEF. Espera-se que a recuperação continue com adições atingindo cerca de 59 GW em 2018 e 67 GW em 2019.

Espera-se que o mercado eólico offshore cresça 16% ao ano até 2030, enquanto Taiwan e os EUA se juntam a mercados principais no Reino Unido, Alemanha, Holanda e China. Quatro estados dos EUA ao longo da costa leste planejam adicionar cerca de 8 GW de vento offshore até 2030, uma construção que pode eventualmente incentivar os fabricantes de turbinas e lâminas offshore maciças, a maioria dos quais são fabricados na Europa, para abrir plantas nos EUA.

Os desenvolvedores que representam 82% do novo mercado de construção encomendaram 46,9 GW de vento terrestre em 2017, 12% menos do que em 2016.

© 2018 Bloomberg News

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *