REUTERS – A aquisição das distribuidoras da Eletrobras que operam no Acre e em Rondônia será um desafio menor para a Energisa que uma operação anterior envolvendo a compra de ativos do Grupo Rede, concluída em 2014, apontou a elétrica em apresentação sobre o negócio nesta sexta-feira.

A empresa projetou que a transação levará a alavancagem do grupo, medida pela relação entre dívida líquida e o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), para 3,5 vezes, ante 3 vezes anteriormente.

A Energisa, que terá uma alta de 13 por cento na receita com as novas distribuidoras, se considerados dados de 2017, prevê realizar em 2019 uma revisão tarifária extraordinária nas novas empresas prevista nas regras da licitação.


 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *