Uma dose de realidade pode ajudar, e muito a energia solar no Brasil.

O horário da produção da energia solar agora coincide com a ponta do sistema elétrico nacional, quando a demanda do país atinge o máximo.

Significa que se o regulador (ANEEL), o operador do sistema (ONS) e o ministério de minas e energia (MME) ajustassem a definição de ponta para quando o sistema apresenta as máximas demandas automaticamente a energia solar seria beneficiada.

Pelo simples fato de que o valor da energia solar produzida aumentaria e muito já que as tarifas de ponta são bem maiores que as de fora de ponta, se fossem corretamente alocadas.

Por outro lado seria viável para o setor eliminar os subsídios à energia solar, e que são pagos por todos os consumidores.

Nada de engenharia sofisticada. Pelo contrário: pé no chão! É hora para que o setor ofertante de sistemas solares se movimente para beneficiar todos envolvidos:ofertantes e demandantes de energia.


Solar energy: new approach

A reality check is highly needed in Brazil. Power production of solar energy now coincides with the peak demand of the national electricity system, when the country’s demand reaches its maximum.

It means that if the regulator (ANEEL), the system operator (ONS) and the ministry of mines and energy (MME) adjusts the definition of on-peak hours for when the system presents the maximum demands, then – and automatically – the solar energy would benefit.

For the simple fact that the value of the solar energy produced would increase given the on-peak rates (a lot higher than off-peak ones). On the other hand it would be feasible for the sector to eliminate the subsidies to the solar energy, and that are paid by all the consumers.

No sophisticated engineering.It is time for the supply chain of solar systems to demand the much needed changes (definition of on-peak and off-peak hours). It is a win-win situation!


 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *