O relatório “State of the Electric Utility – Survey  2020” publicado pela “Utility Dive” é uma valiosa leitura.

Coloca em perspectiva os principais temas do setor elétrico americano, especialmente quanto às tendências prevalentes.

  1. Os desafios percebidos

  2. As soluções que estão no prelo

  3. O emparceiramento  com os clientes

É simplesmente maravilhosa a determinação de identificar e explorar soluções que atendam aos interesses e conveniências de todos os”players” levando-se em conta aspectos econômicos, ecológicos, de segurança e estratégicos.

Aqui a nossa discussão tem a ver predominantemente com temas velhos e mofados

  • Inadimplências bilionárias (CCEE é um exemplo),

  • Regulação infindavelmente  detalhista mas sem robustez

  • Roubos sistêmicos de energia

  • Empresa públicas de energia frágeis economicamente

  • A falta de um plano estruturado para o setor elétrico

Enquanto isto continuaremos na rabeira do mercado global.

É o preço mais caro que pagamos pela nossa eterna displicência de não ter planos competitivos e cronograma para fazê-los acontecer.


Energy: an outlook from the leaders

The “State of the Electric Utility – Survey 2020” report published by “Utility Dive” is a valuable read. It puts in perspective the main themes of the American electric sector, especially regarding the prevailing trends.

  1. The perceived challenges

  2. The technologies under consideration 

  3. Teaming up with customers

The determination to identify the challenges, explore solutions that meet the interests and conveniences of all the players is a great posture, taking into account economic, ecological, security and strategic aspects.

Our discussion here in Brazil, has to do predominantly with very old and actually musty themes:

  • USD Billions default (by the official power clearinghouse),

  • Infinitely detailed regulation but not robust 

  • Systemic (and big) energy theft 

  • Economically fragile public utilities 

  • The lack of a structured plan for the power sector as a whole

In the meantime, we will continue as laggards in the global markets. It is the most expensive price we pay for our eternal complacency – by not having real solid, competitive plans and associated actions.


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *