Somos um pais emergente. A produção local é essencialmente de “baixo valor agregado” – isto quando comparamo-nos aos países desenvolvidos.

Equivale a dizer que se nossa produção fosse tipicamente de “alto valor agregado” não seria tão dramático se os preços da energia fossem “caros”.

Mas a realidade, nua e crua é esta!

Enquanto não viabilizarmos uma paridade competitiva dos preços de energia será muito difícil imaginar que tenhamos chances realistas de prosperar no mercado global.


Energy: Is Brazil in a no way out situation?

We are an emerging country. Local production is essentially “low value-added” – as compared to developed countries.

If our products were typically of “high added value” it would not be so dramatic if energy prices were “expensive.”

But the reality, naked and raw is this!

Until we do not reach a competitive parity of energy prices it will be very difficult to imagine that we have realistic chances of thriving in the global markets.


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *