1. Inadimplência de bilhões de dólares

    Compradores e vendedores de energia percebem fragilidade institucional do modelo brasileiro, que torna decisões de longo prazo muito difícieis, pela falta de previsibilidade.

  2. Liderança incapaz

    Há anos, os dirigentes do Excecutivo, Legislativo e Judiciário que tem a ver com o setor elétrico,  não tem tido capacidade para identificar as fragilidades, mapear alternativas e principalmente “fazer acontecer”.

  3. Inexistência de senso de urgência

    A ordem deveria ser tarifas e preços dentro de um ambiente de liquidez financeira e de fornecimento físico assegurado em cronograma transparente. Deveria !

  4. Rabeira do mercado

    Não por acaso, o Brasil está em último lugar na paridade competitiva da energia elétrica dos BRICS (Brasil, Russai, China, Índia e África do Sul).

  5. Instituições protocolares, apáticas

    O regulador, a câmara de comercialização, o operador do sistema, o ministério de minas e energia, a empresa de pesquisas energéticas mostram que não tem “drive” para tornar o setor o que deveria ser.

O que será necessário acontecer para mudar ?


Power in Brazil: what’s the future ?

  1.  Multi billion dolar default

Buyers and sellers of energy perceive the institutional fragility of the Brazilian model, which makes long-term decisions very difficult, due to the lack of predictability.

2.  Poor leadership

For years, the leaders of the Legislative, Judiciary and Executive regarding the electric sector, have not been able to identify weaknesses, map alternatives and more importantly  “make happen”.

3. No sense of urgency

Power tariffs and prices should exist in an environment of financial liquidity and consistent physical supply.

4.  Lack of competitiveness 

It is no coincidence that Brazil is in the last place in the competitive parity (USD/MWh) for years in a row, with respect to the BRICS (Brazil, Russia, China, India and South Africa).

 5. Apathetic Institutions

The regulator, the power clearinghouse, the system operator, the ministry of mines and energy, the energy research firm – all official institutions have no drive to make the sector what it should be.

What needs to happen for a much needed, urgent ?


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *