Os principais custos que um consumidor brasileiro (residencial, empresarial ou institucional) paga na sua conta mensal de energia elétrica são:

1. A commodity 

2. A transmissão

3. A distribuição

4. Os impostos

5. As inadimplências (CCEE) e os “gatos” 

A commodity (item 1)  está bem alinhada aos preços internacionais. O que destoa realmente é a soma dos demais itens (2, 3, 4 e 5).

O vice-presidente de uma grande multinacional , meu contraparte por alguns anos quando prestei consultoria a esta empresa  do setor de autopeças, comentou que o mesmo acontecia com o custo das peças no Brasil.

Explicou-me que há uma métrica mundial que espelha quantas vezes custa comprar no varejo todas as peças que compõe um veiculo comparativamente com adquiri-lo da concessionária.

E infelizmente o Brasil estava na rabeira do mercado, há anos. Quer dizer: montar um carro comprando no varejo, no Brasil sai muito mais caro que em uma seleção de outros países.

Enquanto não tivermos a coragem, a determinação e a vontade de virar a mesa, permaneceremos no limbo.

O que preferiremos?


Energy: how will Brazil become competitive?

The main costs that a Brazilian consumer (residential, industrial, commercial or institutional) pays on his monthly electricity bill are:

1. The commodity 

2. The transmission 

3. The distribution 

4. The taxes

5. Defaults (CCEE) and power theft 

“The commodity (item 1) is well aligned with international prices. What really clashes is the sum of the other items (2, 3, 4 and 5).

The vice president of a large multinational, my counterpart for some years when I consulted for this auto parts company, commented that the same was true for the cost of parts in Brazil.

He explained to me that there is a worldwide metric that reflects how many times it costs to buy at retail all the parts that make up a vehicle compared to buying it from the dealership.

And unfortunately Brazil has been a laggard on the market for years. It means: assembling a car buying at retail, in Brazil it is a lot more expensive than in a selection of other countries.

As long as we don’t have the courage and the drive to turn around this situation we will remain in a limbo status.

What do we prefer?


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *