A Enel divulgou nesta quinta-feira, 26 de abril, nova proposta pelo controle da Eletropaulo (SP). A empresa italiana propõe agora pagar R$ 32,20 por ação da distribuidora paulista dentro da Oferta Pública para aquisição de ações. A companhia afirmou que as outras condições estão reafirmadas. O movimento veio horas depois de a Neoenergia elevar sua proposta para R$ 32,10 por ação e menos de 24 horas depois da Enel propor pagar R$ 32,00.

As duas empresas estão em intensa disputa pela distribuidora, que envolveu até uma reclamação formal da Iberdrola, controladora da Neoenergia, à Comissão Europeia sobre as táticas da concorrente italiana. A Enel tem como acionista o Ministério de Economia e Finanças da Itália, com 23,6%, o que para a Iberdrola tem dado à empresa vantagens desproporcionais em relação aos concorrentes privados. A empresa tem também entre seus acionistas fundos de investimentos internacionais e italianos, fundos de pensão, companhias de seguro, além de vários investidores individuais. A Enel é considerada uma das empresas de energia europeias menos alavancadas, com forte balanço financeiro.

A concorrência entre as empresas europeias aumentou depois da Eletropaulo decidir cancelar a Oferta Pública, que estava organizando e tinha a Neoenergia como âncora. As empresas além da aquisição das ações dos atuais investidores, se comprometeram com um aumento de capital de R$ 1,5 bilhão. A outra oferta na mesa é da Energisa de R$ 19,38 por ação e aumento de capital de R$ 1 bilhão.


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *