O lucro recorde de mais de R$ 13 bilhões registrado em 2018 não será suficiente para brecar a privatização da Eletrobras. A  estatal de energia pretende finalizar no segundo trimestre deste ano o modelo que será usado no processo de capitalização, disse ontem 28/3 o presidente da empresa, Wilson Ferreira Júnior. Na sede da estatal no Rio de Janeiro, Ferreira Júnior onde detalhou os resultados da Eletrobras no ano passado e falou das perspectivas da empresa para a capitalização e outros assuntos..

O presidente da estatal disse que não pensaria em interromper o processo de capitalização por conta do lucro de 2018. No ano anterior, a Eletrobras havia registrado prejuízo de mais de R$ 1,7 bilhão. Ferreira Junior explicou a conclusão citando os dividendos mínimos obrigatórios de R$ 3,5 bilhões, que a companhia não tem perspectiva de caixa para pagar, e a necessidade de conseguir um sócio privado para concluir Angra 3, já que o investimento requerido para concluir o projeto chega a R$ 15 bilhões.

“São dois elementos, seja no investimento, seja na remuneração do acionista, que demonstram que a companhia melhorou muito, produziu lucro, mas não tem capacidade financeira suficiente para pagar dividendos mínimos nem ousar em investimentos maiores. Por isso, a necessidade de capitalização.”

Com a modelagem do processo de capitalização pronta até junho e a conclusão de discussões importantes no Congresso no primeiro semestre, a expectativa do governo, segundo ele, é que a capitalização possa ocorrer ainda este ano.

Sobre Angra 3, Ferreira Junior acredita que até o fim do primeiro semestre a modelagem do edital para a busca do parceiro internacional esteja pronta para que no segundo ela seja realizada. A empresa estuda como será a entrada desse parceiro na usina. A previsão de entrada em operação da usina é 1º de janeiro de 2026. Ela está com 63% da obra pronta e a estimativa da Eletrobras é que em 55 meses a partir da retomada ela seja concluída. Para o executivo, esse prazo é considerado conservador, já que o prazo seria mais que suficiente para o recomeço do canteiro. “Temos mais de um ano para mobilizar o canteiro, começar a obra e terminar antes de 31 de dezembro de 2025”, declarou.

Fontes: Eletrobras e Agência Brasil/EBC

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *