Este titulo reflete com perfeição nosso estilo de relacionamento na maior parte das organizações no Brasil.

No Poder Executivo, recentemente, um general de 4 estrelas, ministro, assim se colocou em vídeo divulgado pela mídia, em relação ao seu chefe, o presidente da república.

Em reuniões que participei em empresas aqui no Brasil, frequentemente a maior parte dos presentes (os subordinados) ficam quietos . Só falam se ordenados pelo chefe.

Uma grande empresa de energia para quem dei consultoria, nos Estados Unidos, o ambiente era o oposto. Esperava-se que cada participante trouxesse suas análises para que juntos pudessem explorar e descobrir as melhores soluções.

No Brasil a obediência está ligada intrinsicamente a um estilo de barganhas e negociações em que, em troca da subserviência, há a contrapartida de um bom salário e um generoso pacote de compensações. Oficiais ou embutidas em negociatas.

Quando teremos a coragem, o desprendimento e a iniciativa de adotarmos uma postura para virar a mesa?


He commands, I obey

This title perfectly reflects our relationship style in most organizations in Brazil.

In the Federal Government, recently a 4-star general, the minister of health, used this expression referring to his boss, the President of the country in a video released by the media.

In meetings that I participated in companies here in Brazil, most of those present (subordinates) are often quiet. They only speak if ordered by the chief.

For a large energy company for whom I consulted for in the United States, the business environment was the opposite. Each participant was expected to bring analysis so that together they could explore and discover the best solutions.

In Brazil, obedience is intrinsically linked to a style of bargaining and negotiations in which, in exchange for subservience, there is the counterpart of a good salary and a generous compensation package. Officially or embedded in sweet heart deals.

When will we have the courage, the detachment and the initiative to turn around this situation?


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *