A expectativa da entrada de uma frente fria no sul a partir do dia 20 de maio gerou um forte movimento de venda dos contratos de Jun/18 e do bimestre Mai-Jun/18.

Assustados com a possibilidade de que se repetisse o mesmo movimento de queda observada no início de abril, quando os preço recuaram de R$250/MWh para algo próximo de R$160/MWh, os agentes que na média tinham uma posição long (Comprada) neste contrato, iniciaram um movimento de venda mais agressivo para mitigar os riscos potenciais.

Como resultado deste “overhang”, os contratos para entrega de energia em Jun/18 e Jul/18 recuaram 10,4% e 18,0%, respectivamente, para R$190/MWh e R$205/MWh. Os contratos do bimestre Mai/18-Jun/18 e 3o Tri/18 também registraram queda, porém de menor magnitude (-4,3% e -7,2%).

Em nossa opinião, os temores gerados pela entrada desta frente fria no sul são pertinentes, porém este movimento de ajuste nos parece exagerado, uma vez que o preço de R$190/MWh do contrato de Jun/18 está associado a ocorrência de uma ENA >100% tanto no submercado S, quanto no SE/CO. Neste sentido, reforçamos nossa visão de que os preços dos contratos mais próximos (Mai/18, Jun/18 e bimestre Mai-Jun/18) oferecem bom ponto de entrada.

Liquidez salta com receio de forte recuperação da ENA no S e no SE/CO

A liquidez dos contratos negociados na BBCE e acompanhados pela Pontoon-e (Mai/18, Jun/18, Jul/18, Ago/18, bimestre Mai-Jun/18, 3o Tri/18, 4o Tri/18 e 2o Sem/18), voltou a apresentar elevação (243,2 MW médios), em relação ao pregão do dia 08 (181,2 MW médios).

O contrato mais negociado do dia foi o contrato de Jun/18 com 174,2 MW médios (98,9 MW médios no dia anterior), seguido pelo contrato de Mai/18 com 25,0 MW médios (50 MW médios no dia 08). Além destes, também foram negociados os contratos de Jul/18 (3 MW médio), Bimestre Mai-Jun/18 (13 MW médios) , 3o Tri/18 (2,0 MW médios) e do 2o Sem/18 (26,0 MW médios).

Fonte: BBCE

E agora José?

Desfazer a posição ou carregar a posição comprada? Esta é a questão de USD1 milhão (neste caso de dezenas de milhões para alguns agentes). O risco de uma queda do contrato de Jun/18 para um patamar abaixo de R$190/MWh existe, porém vemos uma perda potencial nos atuais níveis maior para o agente que optar por se desfazer da posição.

Vemos um downside potencial de R$30/MWh – assumindo uma ENA em junho próxima de 100% (82% nossa projeção oficial) no SE/CO e >120% no S –, o que implicaria em uma redução do atual preço para um patamar próximo de R$160/MWh. Por outro lado, qualquer frustração quanto a melhora da ENA no S, pode facilmente empurrar este preço para um patamar próximo de R$230-240/MWh. Ou seja, estamos falando de uma perda potencial de R$30/MWh e um ganho potencial de R$40-50/MWh.

Em síntese, sugerimos a manutenção da posição long (comprada).

Pontoon-e: Trade Calls Sugeridos & PerformanceFonte: Pontoon-e

Pontoon-e: Dispersão Preço (R$/MWh)Fonte: BBCE, Pontoon-e & EIG


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *