A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) definiu que o leilão da distribuidora de energia Eletropaulo ocorrerá no dia 4 de junho, na sede da Bolsa de São Paulo. Até então, o certame estava marcado para 18 de maio. A CVM também postergou a data limite para as novas ofertas à Eletropaulo de 8 deste mês para o dia 14. As informações foram divulgadas ao mercado nesta quinta-feira.

Até agora, três empresas enviaram propostas para a compra da distribuidora paulista: Enel, Neoenergia e Energisa. Destas, a italiana Enel e a Neonergia, controlada pelos espanhóis da Iberdrola, estão em uma dura disputa com a escalada de lances.

A oferta mais alta até o momento é da Enel, de R$ 32,20 por ação, avaliando a empresa em R$ 5,4 bilhões.

“A Eletropaulo já foi vendida, resta saber a que preço.Música para os ouvidos dos acionistas da Eletropaulo: as ações acumulam alta de 108% desde o início de 2018 e 91% somente no mês de abril”, comentaram em relatório Felipe Bevilacqua e Eduardo Guimarães, gestor e analista da Levante Investimentos.

O colegiado da CVM decidiu ainda que poderá haver interferência compradora na data do leilão. Isso quer dizer que, caso haja mais interessados pela empresa no dia do leilão, eles poderão participar da concorrência.

PARA LEMBRAR

A concorrência pela compra da distribuidora, responsável pelo fornecimento de luz à região metropolitana de São Paulo, começou no fim de março, quando a Enel apresentou uma proposta à Eletropaulo para participar de uma oferta pública de ações em preparação pela empresa. De lá para cá, surgiu uma proposta da Energia e três novas e mais altas ofertas da Enel e outras duas da Neoenergisa.

No dia 26 de abril foi feita a última proposta: a italiana Enel subiu para R$ 32,20 o preço por papel na oferta pública para aquisição de ações (OPA), avaliando a Eletropaulo em R$ 5,4 bilhões.

SOBRE AS EMPRESAS

A Eletropaulo detém a maior concessão de distribuição de eletricidade do país em termos de faturamento e energia transacionada. Ela entrega energia na região metropolitana de São Paulo, atendendo 18 milhões de pessoas.

A Enel controla distribuidoras de energia no Rio, no Ceará e em Goiás, além de ter ativos de geração e grande presença em fontes renováveis. De acordo com o site da empresa, a Enel entrega energia “a cerca de 10 milhões de clientes residenciais, comerciais, industriais, rurais e do setor público”.

Parte do grupo Iberdrola, a Neoenergia tem operações de distribuição na Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul e no interior de São Paulo, além de ativos de geração e transmissão. A página online da empresa afirma que a Neoenergia atende “34 milhões de pessoas através de mais de 619 mil km de redes de distribuição”.

Já a Energisa controla treze distribuidoras em nove Estados (Paraíba, Sergipe, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Paraná e São Paulo) e atua também em linhas de transmissão. Sua divisão de distribuição de eletricidade atende 16 milhões de pessoas, segundo informações do site da empresa.


Leia mais: https://oglobo.globo.com/economia/cvm-adia-leilao-da-eletropaulo-da-mais-prazo-para-interessadas-fazerem-propostas-22648620#ixzz5ET0vGkxV
stest

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *