O consumo consolidado de energia elétrica nas áreas de concessão da Energisa teve aumento de 4% em maio de 2018 na comparação com o mesmo período do ano passado. Os 2.541 GWh registrados refletem os segmentos cativo e livre. De acordo com a Energisa, que publicou boletim com os dados na última sexta-feira, 22 de junho, a alta no consumo veio impulsionada pelo ambiente regulado, que cresceu 4,1% no mês.

Embora tenha registrado aumento no geral, o consumo das classes comercial e industrial refletiu o impacto da greve dos caminhoneiros. Na classe industrial, houve retração de 0,3% no mês, caindo pela primeira vez desde maio de 2017. O consumo dos clientes livres, que representa 66% da classe industrial, cresceu apenas 2,3% no mês. Os ramos mais afetados foram papel, celulose e produtos de papel, que tiveram reco de 8,4%; e o ramo alimentício, cujo consumo teve queda de 5,3%.

Mesmo com a queda, houve crescimento de 11,4% no consumo na distribuidora do Mato Grosso do Sul; de 8,1% na Sul Sudeste; 4,3% no Mato Grosso; 2,7% na concessionária do Tocantins e de 2% na Energisa Nova Friburgo. Na Energisa Tocantins, o aumento veio na esteira de uma retomada industrial no estado, nos segmentos industriais de produtos químicos e de minerais não metálicos, aliada a uma baixa base de comparação.

No acumulado do ano, o consumo do Grupo Energisa está em 12.738,8 GWh, aumentando 3,8% em relação aos cinco primeiros meses de 2017. Ao considerar o fornecimento não faturado, o volume passa para 12.697,5 GWh, o que significa aumento de 3,6% na mesma base de comparação.  A Energisa Mato Grosso do Sul se destacou com aumento de 6,1% no consumo no mercado cativo acrescido do livre.


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *