O conselho de administração da Eletropaulo recomendou, através de parecer emitido ontem, segundo o jornal Valor Econômico, que os acionistas aceitem a oferta feita pela Enel no valor de R$ 32,20 por ação, em detrimento da oferta da Neoenergia de R$ 32,10. Como o parecer considerou de forma relevante o aspecto financeiro, ele contem uma recomendação que, em caso de uma oferta com preço maior por ação, esta deverá ser aceita. Outros aspectos considerados relevantes no parecer, para a escolha da Enel é, primeiro, o comprometimento de injetar R$ 1,5 bilhão na empresa. Este ponto é importante para que a Eletropaulo possa por em prática seu plano de investimentos 2018-2022.E segundo, a manutenção da Eletropaulo no B3, ambas ações não contempladas na oferta da .


Ver notícia detalhada no jornal Valor Econômico http://www.valor.com.br/empresas/5559441/conselho-da-eletropaulo-recomenda-acionistas-oferta-da-enel

 

Como abordado em nosso editorial, Pontoon-e, de 28 de maio estes eventos ressaltam as lições, que podem ser aplicadas para as demais distribuidoras de energia e sugerem a necessidade de uma reavaliação por parte dos investidores e analistas do real valor econômico das empresas de distribuição.

Esta “briga” pela Eletropaulo está em seus momentos finais, uma vez que Enel e Neoenergia têm até às 16h de hoje para enviar eventuais aditamentos às suas propostas e apenas uma única oferta final poderá ser apresentada, entre 18h30 e 19h, na sede da B3, com previsão de abertura das propostas até as 19h05. Em caso de empate, as empresas poderão apresentar uma nova oferta até as 19h35, repetindo-se este processo até que não haja mais empates.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *