O CMSE esteve reunido nesta quarta-feira, 19 de setembro de 2018, com o objetivo de reavaliar as condições de suprimento eletroenergético em todo o território nacional, e divulga, de forma preliminar, os principais pontos tratados pelo colegiado:

 Previsão Meteorológica e Energia Armazenada: O Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS informou que, com base na última reunião do Grupo de Trabalho MCTIC/MME sobre Previsão Meteorológica Estendida, realizada em 18 de setembro de 2018, nos últimos sete dias choveu no centro sul do Brasil, na região Sul e no sul das regiões Sudeste e Centro-Oeste, com valores próximos à média histórica, assim como no norte e oeste da Amazônia, com acumulados ligeiramente superiores à média, mas com reflexo muito pequeno nas condições de armazenamento do Sistema Interligado Nacional – SIN.

 Nos próximos sete dias áreas de baixa pressão continuarão provocando precipitações entre o norte da Região Sul e o sul das regiões Sudeste e Centro-Oeste. As bacias mais beneficiadas serão as de Iguaçu, Itaipu, Grande, Paranaíba, Três Marias e Doce. Para a segunda semana, os modelos disponíveis (CPTEC/INPE e GFS) indicam precipitações dentro da média na região central do Brasil, incluindo parte das regiões Sudeste e Centro-Oeste, assim como precipitações superiores à média na Região Sul.

 O ONS destacou que no mês de setembro de 2018, até o dia 17, foram verificados os valores de Energia Natural Afluente – ENA bruta de 72% no Sudeste/Centro-Oeste, 124% no Sul, 43% no Nordeste e 83% no Norte, referenciados às respectivas Médias de Longo Termo – MLT. A ENA das bacias dos rios Grande, Paranaíba, São Francisco e Tocantins, que juntos concentram cerca de 80% da capacidade de armazenamento do Sistema Interligado Nacional – SIN, apresentaram no mês de setembro de 2018, até o dia 17, os valores de ENA bruta de 45%, 57%, 41% e 56%, respectivamente, referenciados às respectivas Médias de Longo Termo – MLT.

 A Energia Armazenada – EAR verificada no dia 18 de setembro de 2018 foi de 24,9%, 51,7%, 30,1% e 47,9% nos reservatórios equivalentes dos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte, respectivamente, referenciados às respectivas EAR máximas.

 Avaliação do despacho térmico fora da ordem de mérito: Foram avaliados os atuais níveis de armazenamento dos subsistemas do SIN e a perspectiva até o final do mês de novembro de 2018. Foi realizada análise específica para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste, comparando-se com a curva de referência do reservatório equivalente daquele subsistema, e também de reservatórios de usinas de cabeceira dos rios Grande e Paranaíba, conforme metodologia definida na reunião do CMSE realizada em 5 de setembro de 2018, visando a garantia de controle da cascata hidráulica e a manutenção da navegabilidade da Hidrovia Tietê-Paraná.

 Assim, o CMSE decidiu manter, para a semana operativa de 22 de setembro a 28 de setembro de 2018, o despacho de usinas termelétricas até o limite de Custo Variável Unitário – CVU de R$ 766,28/MWh. O Comitê reiterou a garantia do suprimento no ano de 2018 e destacou que há recursos energéticos disponíveis, inclusive além dos montantes já despachados de usinas termelétricas.

 Avaliação do atendimento a Roraima: Foi relatado que está em andamento testes do sistema elétrico de Boa Vista/RR operando com suprimento pela geração termelétrica local, com o acompanhamento da ANEEL, visando avaliar o atendimento em regime permanente, além de estar em execução a instalação de Esquema Regional de Alívio de Carga – ERAC, coordenada pelo ONS e as empresas Eletrobras Distribuição Roraima – EDRR e Eletrobras Eletronorte, que melhora a condição de atendimento e a resposta do sistema elétrico a contingências, com conclusão prevista para a próxima semana.

 Nesse sentido, o CMSE deliberou para que os testes permaneçam em andamento até as 18h do dia 26 de setembro, quando os resultados deverão ser apresentados na reunião extraordinária do Comitê.

 O CMSE permanecerá acompanhando permanentemente as condições de suprimento do Sistema Elétrico Brasileiro, principalmente no que se refere ao nível dos reservatórios, com reuniões semanais para avaliação do despacho termelétrico fora da ordem de mérito.

 

Fonte: ASCOM/MME  – Assessoria de Comunicação do Ministério de Minas e Energia


 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *